30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Deu o papo! - 21/12/2023, 12:00 - João Grassi- Atualizado em 21/12/2023, 13:21

De fora da política, Kannário entrega 'esqueminha' para ajudar Colbert

Cantor e ex-político garante ter influência direta na eleição do prefeito de Feira de Santana

Igor Kannário 'badalou' Colbert em entrevista
Igor Kannário 'badalou' Colbert em entrevista |  Foto: Divulgação

De fora do mundo da política há mais de um ano, Igor Kannário revelou bastidores sobre a influência que ele afirma ter tido na eleição de Colbert Martins (MDB), prefeito de Feira de Santana.

Em entrevista ao podcast 'Podtchaca', o ex-vereador e deputado federal diz ter recebido propostas de compensações financeiras para "ajudar Colbert", que estaria naquele momento atrás de Zé Neto (PT) na corrida pela prefeitura.

"Colbert estava perdido na campanha. O sacana [Zé Neto] estava na frente dele, ele ia se fud*r. No dia do meu aniversário me ligaram para perguntar quanto eu queria para ajudar Colbert. Eu disse 'quero nada'", disparou.

Kannário ainda contou que compareceu em comunidades de Feira para pedir votos para o prefeito, que venceria as eleições justamente no dia seguinte ao relatado pelo cantor.

“Cheguei lá e só disse que o meu presente de aniversário era votar em Colbert para ganhar o bagulho dele. No outro dia era a eleição, ele ganhou. Ou seja, eu fui lá, pedi, desci de helicóptero dentro da favela de Feira de Santana, e falei que o meu presente de aniversário era Colbert. Qual foi o intuito disso? Mostrar que, aquele que ele bateu, que jogou fora, a cadeira que ele está lá sentado hoje é minha. Só está lá esquentando”, alfinetou Kannário.

Durante seu mandato como deputado federal pelo União, Igor Kannário foi criticado por votar em decisões políticas que não seriam favoráveis ao povo. O artista costuma enfatizar sua origem humilde em músicas e se intitula como 'Príncipe do Ghetto'.

Kannário também chegou a ser questionado por excesso de faltas não justificadas em sessões da Câmara. Posteriormente, ele afirmou se sentir aliviado de ter deixado a política.

Confira o trecho da entrevista ao PodTchaca:

exclamção leia também