31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Mudando de assunto - 13/11/2023, 22:55 - Gabriela Araújo / Portal A Tarde

Com pré-candidato no páreo, PT não trata sobre PEC da reeleição

Deputado Robinson Almeida afirma partido não se furtará do debate sobre o tema

Pré-candidato à Prefeitura de Salvador, Robinson Almeida, ainda diz que é legítimo as candidaturas dos deputados à presidência da Alba
Pré-candidato à Prefeitura de Salvador, Robinson Almeida, ainda diz que é legítimo as candidaturas dos deputados à presidência da Alba |  Foto: Gabriela Araújo | Ag. A TARDE

Em meio às corridas para assinatura da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da reeleição, o deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de Salvador, Robinson Almeida (PT) afirmou, nesta segunda-feira (13), que o debate sobre a proposição não está sendo tratado dentro da bancada petista na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

“Esse assunto não foi tratado no debate interno dos deputados. Quando for tratado, terei um posicionamento que é o posicionamento coletivo do partido”, disse, durante participação na 4ª Conferência Estadual da Juventude da Bahia, que acontece em Salvador.

A tramitação do documento, que ainda está em fase inicial, vem causando um mal-estar dentro da base de Jerônimo (PP). Isso porque, o líder do governo, Rosemberg Pinto (PT) é um dos pretensos candidatos à cadeira do Legislativo e vê a movimentação em torno da PEC como oposicionista.

Na última semana, o petista deu “piti” no plenário e chegou a dizer que trataria os deputados que encabeçam a PEC, Nelson Leal e Niltinho, ambos do PP, como “oposição”.

Em entrevista ao grupo A TARDE, Robinson evitou falar sobre o chefe do Legislativo, Adolfo Menezes (PSD), e elogiou o seu líder partidário e amenizou os desconfortos.

“Rosemberg é um deputado experiente de quatro mandatos, exerce funções relevantes como líder da maioria, já agora com Jerônimo, mas foi também com Rui Costa. A eleição só vai ser em 2025, daqui para lá tem muita água para rolar”, afirmou.

O petista também considerou “legítimo” o pleito dos parlamentares sobre o tema. Robinson também frisou que a sigla não deve se furtar do debate acerca da proposição.

“Quando o debate for instalado, certamente o PT vai se posicionar. É legítimo que qualquer deputado entre os 63 queira colocar o seu nome para presidir a Assembleia”.

A vaga também é almejada pela pessedista, deputada estadual Ivana Bastos, que teve o seu nome endossado pelo presidente da sigla, senador Otto Alencar. Alencar afirma que, se tiver indicação à presidência, o partido indicará a parlamentar.

exclamção leia também