28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Se ligue - 27/11/2023, 18:46 - Cássio Moreira

Com os pés no STF, Dino segue trajetória de Xandão; entenda

Ministro da Justiça foi indicado nesta segunda-feira (27) para a Corte

Flávio Dino segue mesmo rumo de Xandão
Flávio Dino segue mesmo rumo de Xandão |  Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Prestes a entrar no seleto time do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB), segue os mesmos passos de dois atuais membros da Corte: Alexandre de Moraes, o Xandão, e André Mendonça.

Leia mais

"Prova de reconhecimento", agradece Dino por indicação ao STF

Ministro da pasta desde janeiro, Dino ainda precisará passar por uma sabatina no Senado, prevista para acontecer em dezembro. O ministério tem sido uma 'escada' recente para o Supremo.

Na Corte desde março de 2017, indicado pelo então presida Michel Temer (MDB), Xandão esteve ministro da Justiça e Segurança Pública entre maio de 2016 e fevereiro do ano seguinte. Na época, a indicação surgiu do 'neida', após a morte de Teori Zavascki.

“É com muita felicidade, é com muita honra, com muita responsabilidade que eu assumo esse cargo esse cargo no Supremo Tribunal Federal. E com absoluta convicção de que o meu trabalho pode auxiliar o Supremo Tribunal Federal. Auxiliar o caminho que o Supremo Tribunal vem trilhando já há muito tempo na defesa dos direitos fundamentais, no equilíbrio entre os poderes, no combate à corrupção, no combate à criminalidade, que também é função do poder Judiciário. A partir de agora eu me somo aos demais dez ministros do STF no intuito de manter essa história e a tradição da corte suprema”, afirmou Xandão no discurso de posse.

"Terrivelmente evangélico", André Mendonça também passou do Ministério da Justiça antes de subir para o Supremo, indicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Na pasta, Mendonça ficou entre abril de 2020 e março de 2021. Depois, ele retornou à Advocacia-Geral da União, onde permaneceu até agosto do mesmo ano. Em dezembro de 2021, ele assumiu a cadeira do STF.

exclamção leia também