32º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Climão - 17/04/2023, 07:58 - Anderson Orrico

Chanceler Russo chega ao Brasil para encontro com Lula

Um dos principais assuntos da reunião será a guerra na Ucrânia

Lula afirmou que Ucrânia também tem culpa na guerra
Lula afirmou que Ucrânia também tem culpa na guerra |  Foto: Divulgação/Ricardo Stuckert PR

Nesta segunda-feira (17), o presidente Lula vai se reunir no Palácio do Planalto com o chanceler Russo Serguei Lavrov. O encontro ocorre um dia depois do presidente afirmar que a Ucrânia também é responsável pela guerra iniciada pela Rússia. Lavrov virá a Brasília para tratar sobre sobre vários assuntos, entre eles, o conflito.

De acordo com o Globo, as falas de Lula incomodaram alguns integrantes do governo americano, que estão achando o Brasil com um tom contra Washington e alinhado à Moscou e Pequim. A chegada de Lavrov ao Brasil pode colocar mais uma pulga atrás da orelha dos americanos.

O chanceler russo se reúne com o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Mauro Vieira, pela manhã. A agenda com Lula será durante a tarde e está prevista para durar uma hora, segundo a agenda.

A guerra entre Ucrânia e Rússia será um dos principais assuntos da reunião. Nos últimos dias, o presidente Lula criticou o papel dos Estados Unidos e da Ucrânia no conflito.

O governo brasileiro dispôs a ajudar os países a fecharem um acordo de paz e defende o fim imediato dos ataques. Lula afirmou que é preciso que os Estados Unidos "parem de incentivar a guerra e comecem a falar em paz".

As críticas incomodaram o governo americano. Um integrante da diplomacia afirmou que o presidente brasileiro repetiu "propaganda russa e chinesa favorável a Moscou".

Lavrov ocupa o cargo desde 2004, no primeiro mandato de Vladimir Putin como presidente da Rússia. Ele e Vieira já tiveram uma reunião bilateral em marco, durante reunião de chanceleres do G20 (grupo formado pelas 20 maiores economias do mundo), em Nova Délhi, na Índia. Na época, os dois já trataram da guerra na Ucrânia.

exclamção leia também