30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Formou - 14/11/2023, 18:49 - Acácia Vieira

Cátia Raulino se forma em direito após ser acusada de plágio

Cátia foi acusada por ex-alunas de plagiar trabalhos acadêmicos e falsificar diplomas

Cátia Raulino consegue se formar após acusações de plágio e falsificação
Cátia Raulino consegue se formar após acusações de plágio e falsificação |  Foto: Reprodução

Cátia Regina Raulino foi acusada por ex-alunas de plagiar trabalhos acadêmicos e de atuar como professora de direito sem nem mesmo ser graduada na área. Cursando direito, ela apresentou seu Trabalho de Conclusão de Curso em junho do ano passado, na Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), onde chegou a concluir a formação. Mas, até o momento, seu nome não consta no Cadastro Nacional de Advogados (CNA) e, muito menos, no registro de aprovação no exame da Ordem Nacional dos Advogados (OAB).

Em seu trabalho, Cátia assina somente como Cátia Regina, retirando o Raulino das atividades. Orientada pelo professor Wânio Wiggers e tendo como tema de TCC a área tributária, ela lecionava essa matéria irregularmente em diversas universidades de Salvador, incluindo a UniRuy e a Unifacs.

Na quarta página da obra, Raulino assume seu erro. “Total responsabilidade pelo aporte ideológico e referencial”, disse ela. “Isentando a Universidade do Sul de Santa Catarina, a Coordenação do Curso de Direito, a Banca Examinadora e o Orientador de todo e qualquer reflexo acerca deste Trabalho de Conclusão de Curso”. Ela diz ainda estar ciente que poderá responder administrativamente, civil e criminalmente em caso de plágio comprovado no trabalho monográfico.

Em “Tributação positiva: o ICMS Educação do Ceará como Política Pública de sucesso no Brasil”, a acusada investiga o rateio do tributo no estado nordestino, que inovou e apresentou bons resultados. Os municípios contemplados são recompensados com uma cota extra do ICMS referente ao valor distribuído para os municípios. A cota adicional do imposto, no entanto, não precisa ser usada, necessariamente, na educação.

Nos agradecimentos, Cátia diz que nada seria possível sem a ajuda de seus pais e que tirou forças de algum lugar para vencer essa batalha. “Nada disso seria possível se não fossem meus pais, que nunca deixaram desistir, que nunca duvidaram de quem fui, sou e posso ser”, destacou.

Cátia Raulino se apresentava nas redes sociais como uma professora de sucesso. Ela dizia ser formada, mestre, doutora e até pós-doutora em direito. Mas, era tudo mentira. Os diplomas eram falsificados. Em algumas das suas lives, ela também se apresentava como representante da Câmara Chinesa de Comércio no Nordeste. Cargo que sequer existiu.

Denunciada pelo Ministério Público (MP) por falsificar titulações e plagiar alunas, Cátia foi presa após ser considerada foragirada. Sua liberdade provisória foi concedida em maio de 2021, quando conseguiu voltar para o sul do país.

exclamção leia também