29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Complicou! - 14/03/2024, 18:33 - Vinicius Portugal

Bruno Kings fica na bronca com decisão do judiciário

Ação tinha como finalidade arrecadar verbas para a saúde

Encosta da Vitória vira imbróglio entre prefeitura e Justiça
Encosta da Vitória vira imbróglio entre prefeitura e Justiça |  Foto: Divulgação

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, comentou sobre a decisão judicial que suspendeu o leilão de um terreno no Corredor da Vitória, durante o evento de lançamento da programação do aniversário de 475 anos da cidade. A prefeitura visava arrecadar fundos com essa ação.

Bruno Reis inclusive confirmou que necessita de verba para manter as unidades de saúde e reclamou sobre a utilização do terreno que fica localizado na Encosta da Vitória.

“A Mansão Costa Pinto doou um terreno para a prefeitura para não pagar IPTU, se vocês querem saber a verdade. Agora, a prefeitura desafeta esse terreno, vai vender o potencial construtivo, continuar como área de proteção ambiental, não vai ter um paralelepípedo, uma pá de cimento, um bloco, uma área que vai continuar intacta, preservada ambientalmente, uma área que vocês nunca pisaram lá, nem eu, nem você, não vamos pisar, porque é uma pirambeira e só chega lá quem tem grandes barcos e mora no píer e tem píer”, detalhou o prefeito.

O gestor ainda revelou que a prefeitura irá entrar com um recurso afim de tentar reverter a decisão.

“Há muita fake news em relação à proteção ambiental, estou assegurando. Deixar claro que é não edificável, mas quem não quer perder a vista lateral, a privacidade da sua piscina.. Aí, gente, eu estou errado? A alegação da justiça é que precisa ter certeza se vai, não vai poder construir mesmo, se o leilão ao invés de ser presencial não faz eletrônico, questionamentos que são transponíveis, pontos que nós vamos esclarecer, vamos recorrer e esperamos, olha que tem um TAC com o Ministério Público e Estadual, a gente nem sabe se a Justiça Federal tem competência para processar e julgar matérias inerentes a essa, então vamos com naturalidade, com tranquilidade, com a segurança”, concluiu Bruno.

exclamção leia também