27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Eventos

“Salvador Capital Afro” - 18/11/2023, 00:50 - Maria Laura S. de Souza- Atualizado em 18/11/2023, 01:07

Desfile e caminhada marcam “Salvador Capital Afro” nos dias 25 e 26

A festa começa às 18h da Praça Cairu e é aberta ao público

A festa começa às 18h da Praça Cairu e é aberta ao público
A festa começa às 18h da Praça Cairu e é aberta ao público |  Foto: Jefferson Peixoto/Secom PMS

Na manhã desta sexta-feira (17), a Prefeitura de Salvador revelou detalhes sobre o Desfile Salvador Capital Afro e a Caminhada do Samba. A coletiva aconteceu às 9h no Espaço Cultural da Barroquinha, com a presença de autoridades do governo municipal, além de representantes dos blocos afro e dos grupos de samba. Os circuitos dos eventos acontecerão nos dias 25 e 26, respectivamente, além do “esquenta” no dia 24.

Começando na sexta-feira, o Festival Salvador Capital Afro vai proporcionar um show independente com os artistas Seun Kuti, Baco Exu do Blues e Larissa Luz. A festa começa às 18h da Praça Cairu e é aberta ao público.

O desfile de blocos afros e de afoxé vai acontecer das 14h às 22h, com saídas do Pelourinho e da Avenida Sete de Setembro (altura da Casa de Itália). Vão participar os blocos Olodum, Ilê Ayiê, Malê Debalê, Afoxé Filhos de Gandhy, Cortejo Afro, Muzenza, A Mulherada, Didá, Bloco da Capoeira e Araketu. De acordo com Pedro Tourino, secretário de cultura e turismo, “os desfiles serão realizados com as bandas percussivas no chão, sem cordas, e com trios elétricos ou pranchões”.

Do Pelourinho saem o cortejo de 100 baianas, Filhos de Gandhy, Filhas de Gandhy, A Mulherada, Didá e Olodum. Já da Avenida Sete, saem o Cortejo Afro, Bloco da Capoeira, Araketu, Malê de Balê, Ilê Aiyê e Muzenza. Assim como no Carnaval, o primeiro encontro vai acontecer na praça Castro Alves às 15h30, com os Filhos de Gandhy e o Cortejo Afro. “Em seguida, os blocos Didá e Malê Debalê também farão a festa e depois o local será palco do histórico momento em que Olodum, Ilê Aiyê e Muzenza encerrarão os festejos”, explica Pedro.

Imagem ilustrativa da imagem Desfile e caminhada marcam “Salvador Capital Afro” nos dias 25 e 26
Foto: Jefferson Peixoto/Secom PMS

O secretário também destaca que o evento faz parte da programação do Novembro Salvador Capital Afro, em celebração ao mês da Consciência Negra. “Nos 50 anos dos blocos afros a cidade irá receber um evento para entrar no seu calendário, um desfile completo com protagonismo total das entidades, com um lindo e inédito encontro dos afros e afoxés na Castro Alves.”, informa. Ele afirmou ainda que o evento veio para ficar, também como uma alternativa de produção de renda e protagonismo aos blocos soteropolitanos.

Já a Caminhada do Samba chega à sua 16ª edição no dia 26 com concentração do público, tradicionalmente de branco, partindo do Campo Grande em direção à Praça Castro Alves. A promessa é “viver um dia de carnaval antecipado”, por isso, a partir das 13h a festa abre a temporada de eventos em Salvador.

De acordo com a Secult, ao todo, 9 blocos deverão participar da Caminhada: Alvorada, Bambeia e Ala de Canto), Alerta Geral (Swing do Fora), Pagode Total (Samba Trator), Proibido Proibir (Fuzukda), Reduto do Samba (Eduardinho Fora da Mídia), Vem Sambar (Samba do Pretinho), Amor e Paixão (Sangue Brasileiro com participação de Nelson Rufino e grupo Batifun), Sambar Popular (A Grande Família e Tonho Matéria) e Que Felicidade (Art Balanço e Gabriela Vieira).

Para o secretário, a Caminhada do Samba é também uma forma de aprender com a mobilização popular e geração de negócios como vendas de camisas. “Estamos dando mais potência a algo que já é muito forte, e associando aos blocos afros, vai ter um final de semana completo todo final de novembro”, revela. Ele afirmou ainda que os eventos do fim de semana são um grande incentivo ao afroturismo e afroempreendedorismo.

Na oportunidade, o secretário comentou que 2023 está sendo um bom ano para o turismo, com elevados números de circulação de turistas, além da economia gerada.

“Em setembro tivemos a maior alta de ocupação de hotéis nos últimos 10 anos. Salvador está sendo reafirmada como principal destino de turismo no mundo. Temos uma informação recente de que arrecadação de SS (Economia Total) cresceu muito em relação ao ano anterior, ou seja, é a cidade ativa, movimentando o Centro Histórico”, revela.

exclamção leia também