25º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

ESPORTE - 04/11/2022, 17:54 - Pedro Moraes

Tite sofre de insônia antes de anúncio de convocação

Em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, o treinador contou que a esposa também tem passado por maus bocados

Em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, o treinador contou que a esposa também tem passado por maus bocados
Em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, o treinador contou que a esposa também tem passado por maus bocados |  Foto: Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Treinar um time já não é lá uma tarefa das mais fáceis, agora imagina comandar uma seleção brasileira. É assim que o técnico Tite vive desde 2016, quando deixou o Corinthians, como campeão do Mundial de Clubes, para tentar conquistar o esperado do Brasil. Agora, em sua segunda Copa do Mundo, o comandante tem uma missão antes do pontapé inicial.

É que, na próxima segunda-feira, 7, às 13h, a seleção brasileira vai ter a lista dos 26 jogadores convocados para o torneio no Catar divulgada. Além da tradicional ansiedade presente nos atletas, quem também está à flor da pele é Tite. Em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, ele contou que durante a madrugada tem sofrido de insônia, ao lado da esposa Rose.

“A única que está acostumada e sabe relatar isso tudo é a minha esposa. Começo a chutar ela de madrugada, a adrenalina sobe e ela fala: calma, te acalma. Daqui a pouco chega em determinado momento no meio da noite, nesses dias que antecedem (a lista)... Quatro horas da manhã acordei, olho e são quatro horas da manhã. Eventualmente tenho esses estalos, né? Você vai dormir um pouquinho antes, prolonga o sono, expectativa. Volto a dizer, eu sou humanista por excelência. Há o atleta, mas antes tem o homem, o caráter, o filho, o pai, o ser humano que deve ser respeitado. Faço questão de externar isso, essa gratidão a todos os atletas que fizeram parte desse conjunto. As escolhas vão acontecer, elas são técnicas, mas elas têm um respeito pessoal muito grande”, contou o treinador.

Questionado sobre a possibilidade de ter deixado a Seleção antes da confirmada saída pós-Mundial, ele admitiu que, após perder para a Bélgica por 2 a 1, nas quartas de final da Copa da Rússia, ele quase deixou o cargo. No entanto, decidiu seguir por mais quatro anos, depois de conversas com a família.

“Por que ia passar de novo? Eu pensei: são quatro anos. Quatro anos é tempo para caramba até a Copa do Mundo. Eu vou buscar sempre ter a capacidade de buscar o melhor, a busca é uma característica minha, a inquietude do saber, de ler, de buscar informações. São quatro anos, demorado, a cultura do futebol brasileiro será que vai me permitir ter essa paciência ou compreender esse processo todo para chegar em quatro anos. Andei do posto seis ao posto treze (na praia da Barra da Tijuca), ao posto oito umas 500 vezes. Falei com a minha esposa mais um monte, falei com os meus irmãos, com os meus filhos. E dessa exposição toda que traz, o prazer muito grande, uma realização, uma pressão. E aí decidi. Mas nesse momento eu balancei para poder aceitar.”

exclamção leia também