28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Confiança recuperada - 19/03/2024, 11:51 - João Grassi- Atualizado em 19/03/2024, 12:35

Richarlison cita importância de ter buscado ajuda psicológica

Atacante da Seleção chegou a dizer que esteve "no fundo do poço"

Richarlison durante entrevista coletiva
Richarlison durante entrevista coletiva |  Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Após viver uma má fase em clube e Seleção no fim do ano passado, Richarlison voltou a ser convocado e foi aberto ao falar sobre a importância de ter buscado ajuda psicológica em meio a um momento complicado na vida.

Bastante sincero, o atacante chegou a dizer que esteve "no fundo do poço", além de reconhecer a importância de ter "voz ativa" como conscientizador do incentivo a essa busca. Ele chegou a chorar após sair de um jogo do Brasil nas Eliminatórias, quando teve uma atuação abaixo do esperado contra a Bolívia.

"Minha fala foi muito importante até para o pessoal da Seleção. Quando cheguei aqui já vi a psicóloga, nunca teve isso antes aqui. Foi importante. E o carinho que recebi das pessoas, a gente sabe o preconceito que tem quando a pessoa fala que está procurando ajuda, eu mesmo tinha esse preconceito, graças a Deus não tenho mais. Como jogador da Seleção, que tem voz ativa, falo para as pessoas procurar mesmo porque ajuda. Posso falar porque salvou minha vida de uma hora para a outra, estava no fundo do poço mesmo. É importante a seleção ter um psicólogo para ajudar os atletas. Só a gente sabe a pressão que sofre, não só dentro, mas também fora de campo. Eu mesmo sofri mais fora de campo. É importante ter um psicólogo perto da gente", detalhou.

Richarlison admitiu que sentiu o peso das críticas após a Copa do Mundo, quando viveu uma seca de gols. Ele contou que privou as publicações das suas redes sociais para evitar receber ataques.

"Como todos podem ver na minha rede social, nas minhas fotos só pode comentar quem é próximo de mim. Depois da Copa a perseguição veio muito. Hoje quem pode comentar nas minhas fotos e me mandar mensagem é quem eu quero. A perseguição foi muita, isso acaba afetando. A gente é ser humano, vê as coisas, vê a maldade no olhar das pessoas", lamentou.

Também no ano passado, Richarlison chegou a mencionar que estaria cercado de pessoas interesseiras, mas que se livrou do problema e que depois disso "as coisas iriam começar a fluir". O atacante rompeu com o empresário Renato Velasco, que estava com ele desde o início da carreira

"Meu maior problema naquele momento não era dentro de campo, era fora de campo, pessoas que estavam ao redor e acabaram me decepcionando. Mesmo morando na minha casa há sete anos, essa foi minha maior decepção. Graças a Deus, já passou. Estou vivendo um lindo momento e quero construir minha história de novo", explicou.

Voltando mais para campo, Richarlison também falou sobre os primeiros contatos com Dorival Júnior, novo técnico da Seleção. Aprovado pelo atacante, o comandante já tem mostrado aos convocados algumas impressões do seu trabalho.

"A gente já pegou um pouco o esquema dele, é um pouco parecido com o do professor Tite, o perde pressiona, as movimentações. Ele me explicou também como quer que um camisa 9 jogue com ele. A gente está se aproximando. Como falei, estou aqui para ajudar a Seleção e a comissão no que for possível", finalizou.

O Brasil encara a Inglaterra às 16h de sábado (23), em amistoso no histórico estádio de Wembley, em Londres. No domingo (24), a delegação segue para Madrid, para enfrentar a Espanha, terça-feira (26), no Santiago Bernabéu.

exclamção leia também