29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Campeonato Brasileiro - 24/11/2023, 19:35 - Marcos Valença, Bruno Dias e Santiago Oliveira

Presidente do Amazonas analisa gigantes na Série B: "Deixa eles na A"

Wesley Couto projetou a divisão de acesso com tradicionais clubes brasileiros, como Cruzeiro, Vasco e Bahia

Wesley Couto, presidente do Amazonas
Wesley Couto, presidente do Amazonas |  Foto: Marcos Valença / Ag. A TARDE

No sobe e desce de diversas equipes e divisões do Campeonato Brasileiro, uma equipe que já está garantida na Série B do Brasileirão é o Amazonas Futebol Clube, que representou, nesta semana, o futebol amazonense no Confut Nordeste. O presidente da equipe, Wesley Couto, projetou a divisão de acesso com tradicionais clubes brasileiros, como Cruzeiro, Vasco e Bahia - gigantes que estão lutando contra o rebaixamento para a Segundona.

"É, nós temos várias análises de mercado com relação aos nossos futuros adversários da Série B, né? Sabemos que essas equipes hoje que estão na Série A e tiveram decência para a Série B, muitos vão querer voltar. E equipes tradicionais do mercado futebolístico brasileiro, estatisticamente, caem num ano e voltam no outro, essas equipes grandes, como aconteceu com o Inter, Grêmio, Vasco, Botafogo, Palmeiras, e de verdade a gente não quer que essas equipes caiam não, deixa eles mesmo na Série A, a gente prefere enfrentá-los na Série A. É porque é uma visão que a gente tem e fica mais complicado eles estarem participando da série B. O Amazonas tem o objetivo não só de competir na série B, mas de brigar pela uma vaga na série A", refletiu o gestor.

Resultado dentro de campo, na maioria das vezes, é o reflexo de uma boa gestão e estabilidade financeira. Com base nisso, o presidente ligou o alerta quanto às receitas do clube na nova divisão.

"É, de fato! Mas aí a questão financeira tem um aporte muito maior que a Série C, no entanto o investimento é muito maior, é proporcional e tratando-se da proporcionalidade imaginamos que hoje teremos que buscar muitos parceiros, muitos investidores para que a gente consiga fazer uma competição a altura. Se não esse pseudo aporte financeiro que aparenta ser muito maior que a Série C, acaba sendo uma falsa ilusão e trazendo consequências drásticas para o clube, porque o clube sabe que tem que ter um maior investimento na Série B, para poder brigar por uma vaga na Série A", destacou.

Por fim, Wesley comentou a logística durante a competição, já que por ser do estado do Amazonas, localizado no norte, enfrentará longas viagens para encarar os adversários.

"Sabemos que o Brasil tem uma dimensão continental, o estado do Amazonas é um estado oriundo da região norte e tendo essa dimensão continental, sabemos que as extensões são grandes. Mas o que é importante e saboroso de uma competição igual ao Campeonato Brasileiro da Série B é ter clubes de todas as regiões. Porque se não finaliza, bota aí um campeonato Paulista, um campeonato Carioca, um campeonato só Copa do Nordeste, porque não teria graça. Então hoje, graças a Deus, o Amazonas está buscando espaço na vitrine do futebol brasileiro. E a questão logística eu acho que tem que ser pensada, claro, com a importância que tem que ter, mas não é o nosso primeiro impedimento, porque já sabíamos que ia enfrentar esse problema logístico. Mas assim como o Amazonas enfrentará, os clubes que jogarão no Estado também enfrentará. Então a gente não vai pôr isso como um empecilho para galgar resultados positivos".

exclamção leia também