29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

rasgou em bandas - 13/05/2023, 19:50 - Vinicius Rebouças

Mister ignora arbitragem, detona Gabigol e assume erros do Bahia

Renato Paiva resume jogo contra Flamengo em uma palavra: orgulho

Paiva sobre Gabigol: "expulsa um colega de campo quando há de se falar em fair play"
Paiva sobre Gabigol: "expulsa um colega de campo quando há de se falar em fair play" |  Foto: Felipe Oliveira / E.C. Bahia

O Bahia amargou hoje (13) a segunda derrota consecutiva, quarta em seis rodadas da Série A do Brasileirão. Desta vez o revés foi contra o Flamengo por 3 a 2. O clássico de grandes torcidas na Arena Fonte Nova foi marcado por erros grosseiros de arbitragem que despertaram o espírito guerreiro dos comandados de Renato Paiva. E o mister resumiu a partida em uma palavra: "orgulho".

"Acho que a torcida deve estar muito orgulhosa do trabalho dos jogadores. Obviamente com erros, sabemos onde erramos, outra vez os erros pontuais nos penalizaram em relação ao adversário", pontou. E aproveitou o momento para fazer um pedido retroativo aos adeptos: "não ganhamos mas deixamos uma boa imagens. Encarem o jogo contra o Santos [na última semana] como um acidente, uma exceção e não a regra".

Ao contrário do que se viu na Vila Belmiro, o Esquadrão dominou as ações contra o rubro-negro carioca e o comandante levou isso em consideração. "Flamengo fez três gols em bola parada. Senti o Bahia muito melhor em jogo coletivo. Eles foram superiores em alguns detalhes como bola parada e no um contra um".

Só que a derrota veio e o Mister admitiu os erros da equipe, embora ternha preferido ignorar os do árbitro Paulo César Zanovelli da Silva, da federação mineira e chancelado pela Fifa. "Em meus 23 anos de trabalho nunca falei sobre arbitragem. É uma profissão muito difícil. É verdade que hoje há VAR. Também é verdade que o VAR não pode intervir no lance do Kanu".

Gabigol rasgado em bandas

Comentar o lance foi a deixa para o portuga detonar o atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol. A simulação de agressão no rosto induziu o árbitro a subir a chapinha vermelha para Kanu, num lance que não passa pela revisão do árbitro de vídeo.

"Única coisa que eu te falo é que quando estamos todos a falar do 'fair play' e do jogo justo, futebol limpo, um jogador como Gabigol que é uma referência no Brasil simula uma pancada na cara quando a pancada é no braço", criticou.

Revelou ainda que repreende os comandados dele quando esse tipo de atitude acontece e chegou a citar que reclama quando o boleiro se joga demais no gramado e perde a oportunidade de tirar melhor proveito da jogada. "É o meu jogador e eu posso dizer. Não posso dizer isso ao Gabigol. Agora para o Brasil inteiro [posso dizer que] acho que não fica bonito e expulsa um colega de campo", ressaltou.

"O Kanu é imprudente por abrir o braço, é verdade. Mas [Gabigol] expulsa um colega de campo quando há de se falar em 'fair play'. Chamem de manha, chamem do que quiser, eu não gosto de ver. Sinceramente, não gosto de ver. Mas não vou falar do árbitro porque tenho minha opinião e guardo para mim", complementou.

Sem deixar a peteca cair, Paiva emendou: "poderia só falar do árbitro, mas cometemos dois erros grosseiros de bola parada. E isso nos fez a perder por dois. Erros nossos. Como vou falar do árbitro quando temos uma bola para fazer gol e não fazemos? É uma questão que não domino e não quero. Se quisesse, teria virado árbitro. Fico com a reação da equipe, com o que a equipe jogou. 11 contra 11, 11 contra 10 e 11 contra 9".

exclamção leia também