29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Volta por cima - 21/11/2023, 12:08 - Lincoln Oriaj | Portal A TARDE- Atualizado em 21/11/2023, 12:29

"Fui presidente no pior momento da história do clube", diz Fábio Mota

Dirigente rubrp-negro conversou com o Grupo A TARDE nesta manhã de terça-feira (21)

Fábio Mota, presidente do Vitória
Fábio Mota, presidente do Vitória |  Foto: Laís Rocha | Ag. A TARDE

As comemorações pelo título do Vitória na Série B ainda não pararam. Pelo menos para o presidente Fábio Mota, que foi até a sede do Grupo A TARDE na manhã desta terça-feira (21) e concedeu entrevista ao 'Isso é Bahia', da Rádio A TARDE FM.

“Muita felicidade, muita alegria. Êxito de um trabalho de dois anos, nós chegamos no Vitória na Série C com inúmeras dificuldades e conseguimos vencer as batalhas com muito planejamento, trabalho e fé em Deus”, celebrou Fábio Mota.

Entre outros assuntos, Mota falou sobre o trabalho feito no clube nas últimas temporadas, revelou planejamento para 2024, divulgou a cor da estrela no escudo, valorizou as categorias de base e estipulou novas metas para o plano de sócios do Rubro-Negro.

"Fui presidente do Vitória no pior momento da história do clube. Eu peguei o Vitória devendo perto de 300 milhões. Quando eu assumi, o clube devia seis meses de salário a jogadores, quatro meses a funcionários. Montamos um planejamento com o intuito de resgatar e reconstruir o clube. Eu liderei o projeto, mas não estava sozinho, sempre estive cercado de amigos rubro-negros que foram para lá sem receber nada, tudo isso é amor. Agradecer a Deus e a essa torcida que fez uma revolução. Nós batemos todos os recordes de média de público e de associação. Nada disso acontece por acaso, é muito trabalho e planejamento", disse o presidente do Vitória.

"Planejamento é pagar salários com um mês de antecedência, isso motiva o atleta e dá respeitabilidade à instituição. Planejamento é ter investido mais de 2 milhões em equipamentos novos para recuperar os atletas em tempo rápido e conseguir que eles pudessem voltar. Tudo isso foi um grande planejamento", complementou.

Estrela no escudo

Após consulta aos sócios do clube, o presidente afirmou que em 2024 o escudo do Vitória terá uma estrela dourada. Vale ressaltar que uma possível mudança no escudo da equipe precisa de aprovação do conselho deliberativo, conforme o estatuto rubro-negro.

“87% dos sócios decidiram que [vai ter estrela] sim, então a partir do ano que vem nós vamos ter uma estrela dourada na camisa que retrata o nosso título nacional. O primeiro clube baiano a ganhar um título por pontos corridos. A partir do momento que mudou, só times grandes ganharam a Série B: Cruzeiro, Botafogo, Vasco, Cruzeiro, Grêmio e Corinthians. No Campeonato Baiano a gente já chega com a camisa com estrela”, revelou Mota.

Jogo contra o Sport

No sábado (18), após a vitória sobre o Sport, o meia Rodrigo Andrade chegou a debochar da equipe pernambucana dizendo que a equipe não havia treinado, mas mesmo assim conseguiu vencer e complicar o acesso do Leão da Ilha. Fábio Mota exaltou o profissionalismo do grupo, contou que já pagou o “bicho” dessa partida e que a renovação de Rodrigo Andrade está sendo tratada por Ítalo Rodrigues.

“Nós encaramos a partida com a maior seriedade possível, respeitando a tradição e a camisa do Vitória. Agora é evidente que nós tínhamos comemorado de terça para quarta, o Vitória tinha sagrado campeão brasileiro. Teve a folga, treinamos na sexta, não deu para concentrar, mas os jogadores são profissionais, o treinador mais ainda. Nós entramos e ganhamos o jogo. Todos os jogos da Série B tiveram “bicho”, nós acertamos no início do campeonato e cumprimos. Independente de ser um jogo que não tinha mais nada a valer ou não, mas teve bicho e já foi pago. O contrato de Rodrigo Andrade, como muitos outros, vence dia 30 de novembro. A gente estava aguardando concluir o campeonato para começar as negociações. Então, desde ontem, que o nosso diretor Ítalo Rodrigues está conversando com os procuradores dos atletas para tentar renovar”, revelou o dirigente.

Temporada 2024

Para a disputa da Série A do Brasileirão em 2024, Fábio Mota revelou um aumento de pelo menos 50% no orçamento do Vitória e quer que o Rubro-Negro seja o primeiro clube do Nordeste a conquistar o título da Copa Sul-Americana, já no ano seguinte, em 2025.

“Sexta-feira a conta estava bloqueada, infelizmente a gente vive essa realidade, mas a gente vai ter no mínimo 50% de acréscimo. A receita do Vitória na Série B era R$ 8 milhões e se tudo se confirmar, na Série A vai ser de R$ 80 milhões. Esperamos começar o Campeonato Baiano com 40 mil sócios e a Série A com 50 mil sócios. A torcida sabe que essa é uma das primeiras conquistas e a gente vai partir para outras”, explicou.

“A gente tem o Campeonato Baiano que há seis anos a gente não consegue classificar e temos a Copa do Nordeste. A gente vai manter essa base que aí está, uma base que já mostrou que é forte para disputar. Nesses confrontos nós mostramos que temos condições de disputar Nordeste e Baiano com esse time. A ideia é buscar a classificação para a Sul-Americana e em 2025 conquistar o título da Sul-Americana para se tornar o primeiro nordestino a vencer”, pontuou.

Plano de sócios

Com o objetivo de chegar a 50 mil sócios em 2024, Fábio Mota não descartou o feirão para aderir novas associações, mas confirmou que serão criadas algumas ações para incentivar a adesão do torcedor. Além disso, o preço do ingresso sofrerá reajuste e o reconhecimento facial deve ser implantado no Barradão até o Campeonato Baiano.

“Temos uma série de reuniões com a empresa que faz a catracagem do Vitória e a ideia é a gente fazer uma ação específica pela nova fase que o público está vivendo. O que eu posso garantir é que o preço do ingresso esse vai sofrer reajuste”, afirmou Mota.

“Uma frustração que a gente tem é o reconhecimento facial, porque logo quando a gente chegou, a gente implantou todo equipamento de reconhecimento facial, chegou a funcionar no teste, mas a gente não conseguiu ainda dar o start para que ela funcione 100%. Então, é um dos nossos debates com a empresa lá, o ultimato que nós demos é que no Campeonato Baiano o equipamento deve estar todo instalado para funcionar, até porque é isso a parte que a gente pode fazer de segurança. A gente quer interligar isso com a Secretaria de Segurança Pública, com certeza isso vai evitar muitos furtos que tem acontecido nos grandes eventos, e que não é diferente num estádio com 30 mil pessoas”, concluiu o presidente do Leão.

exclamção leia também