29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

tá liberado - 08/08/2023, 21:55 - Clara Oliveira

Federação Internacional libera Luca Kumahara em competições masculinas

Kumahara é o primeiro atleta transgênero da modalidade

Pedido foi atendido nesta terça-feira (8)
Pedido foi atendido nesta terça-feira (8) |  Foto: Miriam Jeske / COB

O brasileiro Luca Kumahara, de 28 anos, agora pode participar de competições oficiais pela categoria masculina. O pedido pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) foi feito no ano passado, após o atleta anunciar à CBMT o seu processo de transição de gênero, a solicitação foi atendida nesta terça-feira (8) pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF).

Kumahara, que ainda estava como integrante da equipe brasileira feminina de tênis de mesa, adotou seu novo nome social durante os torneios internacionais. Por ser algo inédito na modalidade, a ITTF constituiu um grupo de estudos dedicados unicamente a este caso, o estudo fundamentou a decisão publicada hoje.

O tratamento hormonal do atleta foi iniciado logo após sua despedida da categoria feminina, em maio, no decorrer do Campeonato Mundial de Durban, na África do Sul.

Após o pedido ser atendido, a CBTM agora vai realizar a solicitação oficial para a inclusão do atleta nas competições masculinas, em formulário especial, depois da realização desse processo, Luca poderá competir na categoria masculina em qualquer lugar do mundo.

O secretário-geral da ITTF, Raul Callin, mostrou seu apoio ao atleta em mensagem. “Na ITTF, entendemos que esta transição é um passo significativo em sua jornada e queremos garantir a você que a Federação apoia suas escolhas e decisões. Estamos empenhados em criar um ambiente que promova a inclusão e respeite as identidades individuais”, declarou.

O mesa-tenista vai continuar com todo o seu histórico como atleta no site da ITTF. Ele tem participação em três Jogos Olímpicos, sendo eles, Londres 2012, Rio 2016 e Tóquio 2020.

exclamção leia também