28º Salvador, Bahia
previsao diaria
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Copa do Qatar - 15/11/2022, 08:58 - Celso Lopes

'Favoritas', Brasil, Argentina e Inglaterra precisam mostrar força

Mundial do Qatar começa no próximo domingo (20)

Seleções chegam ao Mundial do Qatar como fortes candidatas ao título
Seleções chegam ao Mundial do Qatar como fortes candidatas ao título |  Foto: Juan Mabromata, Charly Triballeau e Adrian Dennis | AFP

A menos de uma semana da Copa do Mundo, as seleções já conhecem seus convocados e a força de cada uma das equipes que participarão do Mundial. Sem grandes novidades, Argentina, Brasil e Inglaterra chegam como grandes favoritos para passar em primeiro lugar e tentar evitar algum grande confronto logo nas oitavas de final do torneio.

Para isso, resta fazer valer a superioridade técnica que essas três equipes possuem em relação ao seus adversários e não serem surpreendidos por possíveis zebras, já que Messi, Neymar e Harry Kane são os grandes ‘leões’ de seus respectivos grupos.

Contra Irã, Estados Unidos e País de Gales, se os Três Leões não finalizarem o Grupo B como líderes provavelmente seria uma das maiores zebras dessa primeira fase. Quando se fala do time de Gareth Southgate, há sempre um pé atrás, já que a seleção inglesa não tem um bom histórico em Copas do Mundo e costuma tropeçar contra times teoricamente mais fracos que o seu. Contudo, o desnível de força nesse caso não parece ser compensado por um jogo ruim.

De todos os elencos dos oponentes, o único grande jogador que pode preocupar a Inglaterra é Gareth Bale, justamente no clássico regional contra Gales. Cheio de tensões políticas envolvidas, o campo ainda deve gritar pela qualidade quando as coisas ficarem mais complicadas.

O Time da Rosa até sofreu um baque recente antes da lista de convocação, mas ainda não é uma ausência que os colocaria um degrau abaixo. Reece James, lateral-direito do Chelsea, sofreu uma lesão no joelho e não pôde ser chamado por Southgate. Para as próximas fases, a ausência do atleta até pode afetar mais, já que ele era frequentemente titular da equipe. Para o seu lugar, Trent Alexander-Arnold, do Liverpool, foi chamado. O comandado de Klopp já foi considerado o melhor lateral-direito do mundo, mas destoa quando o assunto é consistência defensiva e por isso não era o preferido para ir à Copa.

E se a Inglaterra precisa de mais eficiência, Harry Kane é o atacante perfeito para isso. O jogador do Tottenham foi o artilheiro da última copa, com seis gols, mesmo com sua equipe eliminada na semifinal. Nas Eliminatórias da Europa, o enredo não foi diferente e Kane foi mais uma vez o maior goleador, com doze tentos em somente oito partidas.

Domínio nas Américas

Mesmo que muito favorito no Grupo B, talvez a Inglaterra esteja um Mundial atrasada em relação à Argentina e Brasil. Ainda é explícito que Messi e Neymar são os grandes protagonistas, respectivamente. Porém, diferente de quatro anos atrás, não há mais a dependência excessiva de seus craques para que resolvam o tempo todo um jogo.

E é assim que chega a Argentina para o Grupo C, que tem Arábia Saudita, México e Polônia. Com mais tradição, a seleção do goleiro Ochoa poderia demonstrar mais resistência, contudo não fez nem uma boa classificatória. Por outro lado, a Polônia tem o melhor do mundo de 2021, Robert Lewandowski, mas não esbanja um bom coletivo. Assim, Messi, que foi o maior goleador da Argentina nas Eliminatórias, com sete gols, junto com Lautaro Martínez, deve estar com um pé nas oitavas.

Por fim, mas definitivamente não menos importante, a Seleção Brasileira chega com uma confiança ainda maior para tentar o hexa no Qatar. No grupo H, a Canarinho vai jogar contra a Sérvia, que tem o maior poder de fogo entre as três adversárias, a Suíça e Camarões. Apesar de enfrentar dois adversários europeus, não há grande preocupação de perder a vaga, muito menos de não passar como líder.

No elenco, Tite conta com jogadores como Vinicius Júnior, Gabriel Jesus e Pedro, todos em grande fase. Sem deixar de contar com Neymar, segundo maior artilheiro das Eliminatórias, com oito gols.

exclamção leia também