27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Deu ruim! - 11/02/2024, 21:21 - AFP

Brasil leva fumo da Argentina e dá adeus ao sonho olímpico

Seleção Brasileira não tem mais chances de avançar no pré-Olímpico

Seleção voltou a ter uma fraca atuação
Seleção voltou a ter uma fraca atuação |  Foto: Joilson Marconne/CBF

A Argentina venceu o Brasil por 1 a 0 neste domingo (11), no último dia do Pré-Olímpico Sul-Americano para Paris-2024 e conquistou uma das duas vagas em disputa neste torneio, eliminando seu arquirrival, vencedor da medalha de ouro no Rio-2016 e em Tóquio-2020.

O atacante Luciano Gondou, com uma cabeçada após um cruzamento perfeito do lateral-esquerdo Valentín Barco, marcou aos 78 minutos o gol que deu a classificação à seleção comandada pelo técnico Javier Mascherano no estádio Brígido Iriarte, em Caracas. Foi o quarto gol do atacante do Argentinos Juniors neste torneio Sub-23.

A Argentina passa a liderar o quadrangular final, com cinco pontos, à frente do Paraguai, com quatro, enquanto o Brasil ficou com três e a Venezuela com um.

Paraguaios (com a vantagem do empate) e venezuelanos decidem a segunda vaga olímpica a partir das 20h30 (horário de Brasília).

A Argentina buscará agora o terceiro título do futebol masculino nos Jogos Olímpicos, depois dos conquistados em Atenas-2004 e Pequim-2008.

"Fizemos um grande torneio e fomos superiores nos nossos jogos, embora tenha havido resultados que não foram positivos", disse Mascherano na coletiva de imprensa, que evitou falar na possibilidade de a seleção olímpica ser comandada pelo técnico da seleção principal, Lionel Scaloni, campeão da Copa do Mundo do Catar-2022.

"Estou muito feliz com o que vivemos aqui", disse o treinador.

Medo de errar

A aposta dos dois gigantes sul-americanos tinha um roteiro claro neste duelo de vida ou morte: a Argentina assumiu a posse da bola e o Brasil esperou para contra-atacar, buscando Mauricio e Guilherme Biro pelas pontas e Endrick mais à frente.

O técnico da seleção brasileira, Ramon Menezes, surpreendeu com a substituição de John Kennedy.

Thiago Almada, em cobrança de falta, mandou a bola na trave esquerda do gol de Mycael aos 15 minutos, na melhor das oportunidades no primeiro tempo.

O medo do erro era evidente: o Brasil seguia firme no plano de Ramon Menezes, embora Endrick estivesse bem marcado; a Argentina mantinha a posse de bola com Almada na frente, mas não conseguia levar nenhum perigo até a área adversária.

Logo após o intervalo, aos 48 minutos, Gondou ameaçou de cabeça.

Ramon Menezes colocou John Kennedy e Gabriel Pec para tentar ganhar força no ataque. Kennedy, aos 61 minutos, liderou um contra-ataque que finalmente foi eficaz, mas Pec falhou quando tinha tudo a seu favor.

Gondou decide

A resposta da Argentina foi contundente e no cruzamento sob medida de Barco para a área Gondou desviou para o fundo da rede.

O Brasil se desestabilizou com o gol e a derrota poderia ter sido até pior. Pablo Solari, num ataque puxado por Almada, colocou o goleiro Mycael em apuros.

Os argentinos souberam administrar o tempo tocando a bola e interrompendo as jogadas braileiras com faltas.

Com a partida chegando ao fim, o nervosismo aumentou e os jogadores das duas equipes discutiram e chegaram a trocar empurrões.

"Não foi um final feliz", lamentou Ramon Menezes. "É frustrante. Todos aqui estão sofrendo muito com o que aconteceu".

A Argentina, apesar de Javier Mascherano ter sido muito questionado ao longo do torneio, estará em Paris.

Já o Brasil terá que esperar pelos Jogos Olímpicos de Los Angeles-2028.

exclamção leia também