30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

escrito nas estrelas - 15/04/2023, 20:51 - Vinicius Rebouças - Atualizado em 15/04/2023, 21:51

Bahia vacila feio, toma virada e perde na estreia da Série A

Tricolor aceita pressão e cede gols em bobeadas da zaga

Tricolor não resiste a pressão do Bragantino no 2º tempo
Tricolor não resiste a pressão do Bragantino no 2º tempo |  Foto: Rafael Machaddo/ EC Bahia

A estreia do Bahia no Brasileirão foi com derrota para o RB Bragantigo. E de virada. Para completar o quadro pouco convidativo, o tricolor renovou na noite deste sábado (15) o tabu de não vencer no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista-SP.

Os donos da casa dominaram as ações do jogo, mas o Esquadrão tentou encarnar o visitante indigesto ao abrir o placar aos 45 minutos do primeiro tempo com Everaldo. O empate veio aos 8 minutos da etapa complementar com Bruninho, o nome do jogo, que aproveitou bote errado de Yago para deixar o dele. Aos 25 a defesa baiana voltou a cochilar e assistiu a tabelinha de ataque de Mosquera terminar em gol de Eduardo Sasha.

O tricolor arruma as malas e os cacos para voltar a Salvador amanhã (16) e só entra em campo no próximo dia 24, uma segunda-feira, contra o Botafogo. Já o alvirrubro tem compromisso na terça (18) pela Sul-Americana.

COMO FOI O JOGO

O Bragantino começou marcando pressão e o Bahia com dificuldades para subir a linha. Os donos da casa passaram mais tempo com bola no pé, mas não criou tanto. Teve chance de abrir o placar aos 29 minutos em falha bizonha de Gabriel Xavier. O beque tricolor tentou cortar lançamento, mas entregou a bola nos pés de Bruninho em cabeçada fraca. O meia finalizou em cima de Marcos Felipe, que chegou abafando.

Aos 43 minutos Laquintana fez a farofa no lado direto, girou o corpo em cima da marcação de Rezende e bateu para o gol de Marcos Felipe, que se esticou todo para botar para escanteio. A essa altura o Esquadrão já havia avançado a marcação e equilibrava as ações com progressões de ataque mais efetivas e menor troca de passe.

Nessa toada o time de Ricardo Paiva abriu o placar com Everaldo, de bate pronto, aos 44 minutos. A jogada teve origem com Ademir, que arrumou uma falta na intermediária. Na cobrança, Thaciano recebeu lançamento dentro da grande área, matou no peito, levou para a linha de fundo e cruzou a meia altura. Everaldo saltou estilo Karatê Kid e empurrou a bola para o fundos das redes de Lucão. Fim de primeiro tempo com protesto da torcida no Nabizão.

2º tempo

Para o segundo tempo o técnico Eduardo Caixinha fez logo duas substituições na equipe. Sacou Jadsom e Talisson, promoveu as entradas de Lucas Evangelista e Mosquera. Com fôlego novo, o Braga pressionou o Bahia desde os minutos iniciais. Deu Certo. Aos 8, Bruninho empatou o marcador com um golaço. No bote errado de Yago, o meia avançou livre até a grande área, onde driblou Marcos Felipe, deu um facão para dentro da pequena área cortando Gabriel e tocou para o gol aberto. A virada quase veio cinco minutos depois, mas o chute de Laquintana parou no goleirão tricolor.

O Esquadrão tentou retomar a vantagem aos 20 minutos com Ademir em jogada de velocidade. O atacante entrou livre na área, mas na conclusão faltou friza. Meteu um biquinho de canhota defendido por Lucão no susto. Na resposta, Eduardo Sasha virou o placar após tabela com Mosquera, responsável por quebrar a linha defensiva do Bahia e tentar encobrir Marcos Felipe. A bola bateu no poste esquerdo e voltou para Sasha punir, sem dó nem piedade, a bobeada da zaga baiana.

Aos 31 minutos Jacaré teve a chance do empate ao receber cruzamento na direita. O xodó da torcida subiu bonito, escorou de cabeça para deslocar o goleiro e bola caprichosamente foi para fora. Um minuto depois Eduardo Santos quase faz contra ao tentar cortar lançamento com a perna direita e encobrir o goleiro Lucão, que foi ao terceiro andar afastar o perigo.

A partir daí as substituições e instruções do mister Paiva pareciam o esperneio de uma mosca em agonia, presa na teia de uma aranha. Nada dava certo para tricolor enquanto o Braga continuava no exaustivo toque de bola, calmamente, até o apito final.

Choque "cabeça com cabeça" tira Leo Realpe do jogo
Choque "cabeça com cabeça" tira Leo Realpe do jogo | Foto: Rafael Machaddo/ EC Bahia

PREOCUPAÇÃO

Logo no primeiro lance do jogo, aos 2 minutos, a investida do Bahia terminou em choque "cabeça com cabeça" entre Jacaré e Leo Realpe. O defensor do alvirrubro levou a pior. Corte no supercílio e toca de nadador. Não durou muito. Levou a mão à cabeça e desabou no gramado aos 33 minutos. Foi substituído por Eduardo. O atleta foi examinado, mas continuou no banco. A transmissão do Premiere afirmou que o atleta passou mal porque a touca estava apertada. E Jacaré ficou de boaça após ser atendido pelos médicos tricolores.

NOME DO JOGO

O meia Bruninho foi o cara do RB Bragantino. Marcou um golaço para empatar o placar no segundo tempo e foi dono das principais articulações do ataque do Braga com velocidade e qualidade técnica.

AGENDA

O RB Bragantino recebe o Oriente Petrolero na terça-feira (18) pela 2ª rodada da Copa Sul-Americana. Sem compromisso internacional, o Bahia terá uma semana de preparação para pegar o Botafogo, na Arena Fonte Nova dia 24 de abril, uma segunda-feira, pela 2ª rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

RB Bragantino x Bahia

Competição: Série A do Brasileirão - 1ª Rodada
Horário: 18h30
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, Bragança Paulista-SP
Árbitro: Maguielson Lima Barbosa (DF)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo (RJ) e Eduardo Gonçalves (MS)
VAR: Rafael Traci (SC)
Cartões: Jacaré (BAH); Jadson, Lucão e Juninho Capixaba (RBB)
Gols: Everaldo 45/1ºT (BAH); Bruninho 8/2ºT (RBB)

Público: 3.368 pessoas
Renda: R$ 105.690,00

RB Bragantino: Lucão; Aderlan, Natan, Leo Realpe (Eduardo) e Juninho Capixaba; Jadsom (Lucas Evangelista), Matheus Fernandes, Nacho Laquintana (Eduardo Santos) e Bruninho; Talisson (Mosquera) e Alerrandro (Eduardo Sasha).

Bahia: Marcos Felipe; Gabriel Xavier (Arthur Sales), Kanu e Rezende; Jacaré, Thaciano (Acevedo), Yago Felipe (Diego Rosa), Cauly e Chávez; Ademir (Kayke) e Everaldo.

exclamção leia também