28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Decepção em Salvador - 03/09/2023, 20:35 - Pedro Carreiro*- Atualizado em 03/09/2023, 20:48

Baêa vacila, cede empate ao Vasco na Fonte e segue perto do Z-4

Ademir abriu o placar para o Esquadrão no primeiro tempo, mas time carioca empatou na etapa final de pênalti, com Pablo Vegetti

Jogadores de Bahia e Vasco disputam bola no meio de campo
Jogadores de Bahia e Vasco disputam bola no meio de campo |  Foto: Olga Leiria / Ag. A TARDE

O Bahia vacilou jogando na Arena Fonte Nova, empatou por 1 a 1 com o Vasco na noite deste domingo (3), pela 22ª rodada do Brasileirão, e começou com o pé esquerdo a sequência de três jogos seguidos contra adversários diretos na briga contra o rebaixamento.

O Tricolor saiu na frente com Ademir, no primeiro tempo, mas cedeu o empate em pênalti convertido por Vegetti. Com o resultado, o Esquadrão foi aos 22 pontos, apenas um à frente do Santos, primeira equipe do Z-4.

Com a pausa do Brasileirão pra os jogos da Data Fifa, a equipe de Renato Paiva volta a campo somente no dia 14, quando visita o Coritiba, no Paraná.

Início devagar, mas com vantagem

O primeiro tempo foi muito truncado, as duas equipes acabaram se anulando em campo e foram poucos os momentos de emoção. Apesar de ter tido 62% de posse de bola, o Esquadrão não conseguia criar chances claras de gol.

Já o cruzmaltino, na estratégia de sair em velocidade, não encaixava bons contra-ataques. Apesar da dominância baiana, foram os cariocas que tiveram o primeiro bom momento de perigo da partida. Aos 27 minutos, Rezende entregou a rapadura na saída de bola e o atacante argentino Vegetti chutou cruzado de direita com perigo.

O Tricolor respondeu logo na sequência, aos 31 minutos. Léo Cittadini fez boa inversão de jogo para Ratão, que cortou para dentro e bateu de direita para defesa de Léo Jardim.

Depois, a partida novamente ficou mais morna, até que, já no finalzinho da primeira etapa, aos 44 minutos, o Esquadrão abriu o placar. Rezende tabelou com Camilo Cândido, foi a linha de fundo e fez cruzamento rasteiro, que passou por todo mundo e ficou praticamente parada em cima da linha do gol, só esperando Ademir empurrar para o fundo das redes: 1 a 0 Baêa.

Golpe duro

Na segunda etapa, o Gigante da Colina foi para cima e passou a ter mais a bola, chegando a ficar com a pelota em 70% de posse nos 15 primeiros minutos. Entretanto, o Bahia se fechava bem e não permitia que Marcos Felipe levasse susto.

Só que, aos 19 minutos, Gilberto acabou cometendo um pênalti após errar o tempo de boa dar uma tesoura em Marlon Gomes dentro da área. Na cobrança, Vegetti foi frio para deslocar Marcos Felipe e empatar a partida em 1 a 1.

Com o empate que era ruim para ambas as partes no marcador, as equipes saíram mais para o jogo, deixando a partida bem aberta. O Bahia foi quem teve a grande primeira chance de desempatar, aos 32 minutos, após cobrança de escanteio,Rezende testou para o chão mas no reflexo Léo Jardim fez grande defesa.

O alvinegro carioca também teve a chance de vencer. Aos 37 minutos, Payet deixou Jair de cara com o gol, mas o volante chutou para fora. Já nos acréscimos, o próprio Jair foi expulso. Com a superioridade numérica o Esquadrão partiu para cima, mas sem sucesso e o empate permaneceu até o fim, o que fez a torcida Tricolor vaiar a equipe após o apito final.

FICHA
Bahia 1 x 1 Vasco - 22ª rodada do Brasileirão Série A

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA);
Gols: Ademir, aos 44’M do 1º tempo (BAH); Vegetti, aos 19’M do 2º tempo;
Público: 45.789 pagantes;
Renda: R$ 1.732.558,96;
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC);
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Alex dos Santos (SC);
Cartões Amarelos: Gilberto e Vitor Hugo (BAH); Léo, Medel (VAS);
Cartão Vermelho: Jair (VAS).

Bahia: Marcos Felipe; Gilberto, Kanu, Vitor Hugo, Camilo Cândido; Rezende (Lucas Mugni), Thaciano, Léo Cittadini (Biel); Ademir (Jacaré), Rafael Ratão (Luciano Juba) e Everaldo. Técnico: Renato Paiva

Vasco: Léo Jardim, Robson Bambu (Pumita Rodríguez), Maicon, Léo, Piton; Medel (Jair), Paulinho Paula, Bruno Praxedes (Marlon Gomes); Gabriel Pec (Payet), Serginho (Sebastián) e Vegetti. Técnico: Ramón Díaz

*Sob a supervisão do editor Jefferson Domingos

exclamção leia também