25º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

Talento nato! - 16/08/2023, 09:20 - Artur Soares* - Atualizado em 16/08/2023, 09:54

Da música para atuação: as multifacetas de Lucas Deluti

Multi-instrumentista, baiano encara desafios como ator e ganha destaque

Lucas Deluti participou da série 'De Volta aos 15', da Netflix
Lucas Deluti participou da série 'De Volta aos 15', da Netflix |  Foto: Carlos Locatelli / Divulgação

Ele é cantor, multi-instrumentista e agora também ator. O baiano Lucas Deluti tem talento para dar e vender. Sua vida artística começou ainda cedo, com 13 anos, por influência de sua família. O jovem, que já havia conseguido criar uma carreira de sucesso no mundo da música, resolveu cair de cabeça na atuação a partir de 2018, ano em que participou da série Frequência Positiva.

“Foi quando eu entendi que a atuação não precisava ser um hobby, poderia ser uma profissão tanto quanto a música”, contou em entrevista ao MASSA!. Apesar disso, ele relembrou que essa não foi sua primeira experiência com a atuação. Desde pequeno o artista já colecionava algumas participações no e teatro da escola. “Em minha primeira peça, eu protagonizei interpretando um menino com esquizofrenia. Foi algo muito forte”, comentou.

Depois de seu papel em Frequência Positiva, ator começou a investir mais no audiovisual. Em 2021, ele participou da série De Volta aos 15, momento em que enfrentou um grande desafio. “Durante as gravações, eu precisei fazer meu personagem de duas maneiras”, afirmou. Lucas explica que a Netflix, produtora da série, pediu para que ele gravasse suas cenas de duas formas diferentes: uma mais “bobona” e a outra mais “fofa”.

“Ao mesmo tempo que era desafiador, também era muito bom, porque eu pude experimentar fazer duas coisas diferentes ao mesmo tempo”, pontuou. Outro desafio que Lucas precisou encarar foi musical. Ele, que já sabia tocar 7 instrumentos, precisou aprender a tocar bateria. “Tive uma semana e meia para aprender. Foi muito bom ter essa experiência com outros instrumentos”, mencionou.

Seu último papel foi na série Além do Guarda-Roupa, o primeiro dorama brasileiro, em que Deluti precisou contracenar com atores vindos diretamente da Coreia. Tanto o baiano quanto os coreanos não falavam a língua um do outro. “A gente precisava trocar sentimentos e energia, mesmo sem estar se entendendo. Foi algo muito bonito”, relembrou. Além disso, ele precisou aprender taekwondo para interpretar seu personagem e esclarece que preferiu não optar por dublês. “Eu pedi para fazer todas as cenas de luta sozinho, os diretores confiaram em mim e deu tudo certo”, acrescentou.

Vai desistir da música ?

Depois que começou a focar mais em sua carreira como ator, surgiu-se a dúvida se Lucas deixaria o mundo musical de lado. O jovem garante que, apesar de estar empolgado com esse novo rumo de sua vida, a música vai continuar fazendo parte de sua carreira. “As duas áreas têm me animado muito”, apontou. Segundo Deluti, seu foco é ser um “artista completo”, e isso pode ser visto já em ‘Além do Guarda-Roupa’. Na série, além de atuar, ele também é responsável por uma das músicas da trilha sonora. “Gosto de ter disciplina e foco nas coisas que eu faço, por isso venho dando mais atenção a atuação. Mas é muito gostoso ver que a música tem me acompanhado”, completou.

Relação com Claudia Leitte

Além de sua família, uma das principais incentivadoras da carreira de Deluti é a cantora Claudia Leitte. O pai de Lucas era tecladista e produtor musical da artista. “Tenho fotos e vídeos no colo dela quando eu tinha três anos de idade”, admitiu. O jovem conta que a relação entre os dois é muito boa e que Claudinha é uma grande fã de seu trabalho. “Ela estava assistindo De Volta aos 15. No dia do lançamento ela postou um monte sobre”, relembrou. Por fim, o baiano também fez questão de ressaltar o carinho e gratidão que tem pela cantora. “Eu diria que ela é uma das grandes razões para eu seguir os passos que sigo hoje”, finalizou.

*Sob a supervisão do editor Jefferson Domingos

exclamção leia também