27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

Largatão tá na onda - 14/12/2023, 11:48 - Artur Soares*

CineMassa: Godzilla raiz volta 'na bruxa' e abraçando origens

Feito no Japão, novo filme se inspira nas primeiras aparições do personagem

Em 'Minus One', Godzilla  toca o terror
Em 'Minus One', Godzilla toca o terror |  Foto: Divulgação

Em 1954, no Japão, surgia um dos maiores ícones cinematográficos da história. Não estamos falando de nenhum galã ou atriz irresistível, mas de um lagarto gigante com uma baforada atômica. Com o passar dos anos, o Godzilla saiu do Japão e conquistou fama mundial. Nesta quinta-feira (14), o lagartão retorna ao país de origem com o lançamento de Godzilla Minus One nos cinemas.

Como já mencionado, o Godzilla tem origem na Terra do Sol Nascente, o que torna Minus One ainda mais especial. O longa marca o retorno do monstro para as mãos da Toho, empresa responsável pela produção do primeiro longa do lagartão, que teve direção de Ishirô Honda. Assim como em seus primórdios, a trama da nova obra também se passa em um Japão ainda lidando com a Segunda Guerra Mundial.

Por ser produzido pela Toho, esse novo filme não tem nenhuma relação com o último Godzilla: Rei dos Monstros ou Godzilla vs Kong. Esses dois últimos fazem parte do que chamamos de Monsterverse, o universo compartilhado de monstros gigantes produzido pela Legendary Pictures. Além da versão feita pela Legendary, existem muitas diferenças entre a figura do Godzilla "americanizado" se comparado com a japonesa.

As encarnações americanas do personagem sempre o retratam apenas como um monstro super poderoso, enquanto as japonesas vão um pouco mais além. O monstro surgiu em 54, causando a destruição do Japão logo em sua primeira aparição e tem um leque de habilidades baseadas em energia nuclear. O monstro é uma clara alusão ao terror das bombas nucleares vivido pela comunidade japonesa naquela época.

Dessa forma, Minus One é um verdadeiro tributo ao filme de Ishirô, retratando o personagem como era em suas origens: uma criatura quase divina e imparável, que retrata o medo vivido por aqueles que presenciaram os horrores da guerra. Esse tipo de representação demonstra como até o Godzilla consegue carregar muitas camadas de simbologia caso esteja sob a direção correta.

Godzilla Minus One está sendo aclamado pela crítica e não é para menos. O novo longa apresenta uma visão diferente sobre o monstro, carregando muitas influências dos filmes mais antigos do personagem. É uma ótima porta de entrada para quem tem o interesse em conhecer mais sobre esse outro lado da lagartixa atômica.

Kaiju mais em alta do que nunca

Kaiju é um termo japonês para obras com monstros gigantes como o nosso amado Godzilla. O termo começou a se popularizar mais no ocidente graças ao filme Círculo de Fogo, do diretor Guillermo del Toro. Desde então, os monstros estão cada vez mais no gosto da galera e isso só aumentou com o início do Monsterverse em 2014.

Depois do sucesso estrondoso de Godzilla vs Kong, o público está cada vez mais empenhado em consumir obras do gênero. Além de Minus One, a lagartixa gigante também deu as caras em Monarch - Legado dos Monstros, uma série original do Apple TV+. Lançada exclusivamente para streaming, a produção foi um baita sucesso de crítica.

Quem também promete ser um sucesso é Godzilla e Kong: O Novo Império. Continuação do sucesso de 2021, o novo longa chega aos cinemas no próximo ano e reúne esses dois gigantes para lutar contra uma ameaça muito poderosa.

*Sob a supervisão do editor Jefferson Domingos

exclamção leia também