27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

Babadeira! - 05/05/2024, 14:12 - Dara Medeiros

Cenas de beijo, sexo e blasfêmia: veja o que rolou no show da Madonna

Apresentação da diva internacional reuniu mais de 1,6 milhões de pessoas no Rio de Janeiro

Show da Madonna repercutiu bastante
Show da Madonna repercutiu bastante |  Foto: Reprodução/TV Globo

Uma das primeiras divas do pop mundial, a cantora Madonna fez um show surpreendente para encerrar a turnê “The Celebration Tour”, que comemora os 40 anos de carreira dela. A convite de um banco brasileiro, a artista se apresentou para mais de 1,6 milhões de pessoas na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. O evento aconteceu na noite deste sábado (4) e contou com cenas de beijo, simulação de atos sexuais, uso de símbolos religiosos e até participações especiais de Anitta e Pabllo Vittar. Sempre polêmica, a apresentação de Madonna no Brasil deu o que falar, e o Portal MASSA! reuniu alguns dos melhores momentos.

Desbloqueada de limites artísticos e apoiadora da comunidade LGBTQIAPN+ desde o começo da trajetória profissional, Madonna beijou homens e mulheres no palco. Em meio as performances, ela também deixou uma mensagem de incentivo para os fãs: "Todas as pessoas que lutam pelo direito de serem livres, de amar quem querem amar. Não tenham medo, pessoal! Eu vou lutar por vocês até o dia que eu morrer!".

Sexo para tudo o que é lado!

Ícone da música internacional, o jeito ousado e irreverente de Madonna tem causado choque na sociedade ao longo das gerações, seja para aqueles que aprovam e admiram o trabalho dela, ou seja para aqueles que desaprovam e acham as atitudes absurdas. No show do Rio de Janeiro não foi diferente. Enquanto o público que assistiu a apresentação no local curtia o espetáculo, milhares de pessoas viram de casa, através de uma transmissão feita pela TV Globo e pela Multishow, e usaram a internet para criticar as simulações explícitas de sexo no evento.

O alvoroço aconteceu especialmente durante as músicas 'Ferver', onde a cantora e uma bailarina que representava uma versão dos anos 90 da própria Madonna encenaram uma masturbação, e do hit 'Hang Up', quando uma outra dançarina vendou a artista e simulou novamente o ato de masturbação. Também houve burburinhos quando o cenário foi trocado e um bailarino enfiou a cabeça debaixo da saia do figurino da diva pop, encenando sexo oral.

Por fim, mas não menos importante, houve uma representação de BDSM (Bondage, Disciplina, Sadismo e Masoquismo). O ato aconteceu durante a música 'Crazy For You', quando uma bailarina vestida de látex passou fitas no corpo de Madonna.

Convidados e homenagens ao Brasil

Dois pontos que também marcaram o fim da The Celebration Tour foram as participações das cantoras Anitta e Pabllo Vittar. Primeiro, Madonna convidou a carioca para o palco durante a canção 'Vogue' e simulou um desfile de moda, no qual a artista deveria dar notas para os modelos. No fim, um grupo de bailarinos se aproximaram dos bancos onde elas duas estavam e simularam uma nova cena de sexo oral.

Depois, em um momento dedicado ao Brasil, Madonna recebeu Pabllo Vittar durante a introdução de 'Music', que foi feita por ritmistas mirins de escolas de samba. No encerramento, a artista se abaixou e dançou sensualmente apoiada no chão com os quadris em direção à Pabllo. Ela finalizou pulando no colo da cantora brasileira e a abraçando, ambas vestidas com a camisa do Brasil.

Durante todo o show, Madonna fez homenagens a personalidades do país, desde políticos à artistas, como Gilberto Gil, Daniela Mercury, Erika Hilton, Marina Silva e Mano Brown. Ela também homenageou vítimas da AIDS.

Uso de figuras religiosas no show

Por fim, mas não menos polêmico, um outro fator no show da Madonna revoltou um grande número de pessoas: o uso de figuras religiosas. É fato que a ação de criticar instituições de fé, especialmente o catolicismo, já viraram uma marca da cantora. Para quem não sabe, ela já foi publicamente excomungada pela Igreja Católica três vezes justamente por essas performances, que foram consideradas como uma blasfêmia.

No Rio, ela voltou a usar a simbologia da cruz, chegando a montar uma plataforma giratória com dançarinos crucificados de cabeça para baixo. Ela também se abraçou e flertou com um bailarino que fazia a representação da figura de Jesus. Ela também fez o sinal da Cruz, típico da Igreja Católica, e finalizou chupando o dedo.

exclamção leia também