26º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

Reviravolta! - 06/03/2024, 11:49 - Dara Medeiros- Atualizado em 06/03/2024, 13:13

Caso Choquei: polícia descobre que a própria jovem forjou conversas

Jéssica Canedo havia sido apontada como affair de Whindersson Nunes por páginas no Instagram

Investigações sobre a morte de Jéssica Caneco foram concluídas
Investigações sobre a morte de Jéssica Caneco foram concluídas |  Foto: (Reprodução/Redes sociais

As investigações sobre a morte da jovem Jéssica Vitória Canedo, de 22 anos, que tirou a própria vida no ano passado após sofrer ataques virtuais por ter sido apontada como um affair do humorista Whindersson Nunes, ganhou uma grande reviravolta nesta quarta-feira (6). Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, a própria Jéssica teria criado perfis falsos e enviado mensagens para grandes páginas do Instagram contando a história de que ela estaria se relacionando com o comediante.

Nomeado popularmente como ‘Caso Choquei’, devido à página Choquei, que pertence a Raphael Souza, ter sido a primeira a publicar a notícia falsa, o inquérito também mostrou que Jéssica Canedo recebeu uma mensagem com incentivo a dar fim na própria existência. A autora da mensagem é uma jovem de 18 anos do Rio das Ostras, no Rio de Janeiro. Ela foi identificada e vai responder pelo crime de “instigação ao suicídio”.

Em nota, a polícia mineira explicou que "a própria jovem foi a responsável pela divulgação do conteúdo a algumas páginas de fofoca, por perfis falsos criados por ela em uma rede social".

No mês de dezembro, época em que tudo aconteceu, Whindersson Nunes se pronunciou negando o envolvimento com a moça, e a mãe dela pediu que as pessoas parassem de mandar mensagens ofensivas para Jéssica. Ela já sofria de depressão antes da situação e chegava a se mutilar.

“Esse ano ela já está sofrendo porque passou por um problema muito sério. Então eu estou pedindo a vocês: ‘pelo amor de Deus, parem. Não é fácil chegar em casa e encontrar a sua filha com o pescoço cortado, com os pulsos cortados e você ter que sair correndo pedindo ajuda”, suplicou a dona Inês de Oliveira.

O próprio celular de Jéssica Canedo ajudou na conclusão do caso. Ao todo, oito pessoas foram ouvidas pela polícia de Minas Gerais, sendo elas: Inês de Oliveira (mãe de Jéssica); Whindersson Nunes; Raphael de Souza (proprietário da página Choquei); o responsável pela página Fofoca Santa; o responsável pela página Alfinetei no Post; duas amigas de Jéssica e a jovem indiciada por incitação ao suicídio.

*Atenção: este texto trata de tópicos sensíveis, como depressão e suicídio. Em caso de pensamentos autodestrutivos, procure ajuda no CVV (Centro de Valorização da Vida), pelo telefone 188.

exclamção leia também