30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

disse tudo - 24/03/2024, 17:09 - Da Redação

Assédio e preconceito: maquiador expõe bafafá na Rede Globo

Mayco Soares usou as redes sociais para desabafar sobre os casos sofridos, no sábado (23)

Mayco Soares trabalhava com maquiador para a TV Globo
Mayco Soares trabalhava com maquiador para a TV Globo |  Foto: Reprodução / Instagram

Mayco Soares, que trabalhava como maquiador para a Rede Globo, resolveu se expressar nas redes sociais, no último sábado (23), sobre a decisão de se afastar dos serviços prestados para a emissora. O motivo seria por conta dos casos de assédio moral, preconceito e abuso de autoridade sofridos no trampo.

A publicação no seu perfil oficial do Instagram contou com uma foto, explicando todo o ocorrido, em conjunto da música "Quero que tu vá", de Ananda e Joker Beats. "Hoje eu me liberto de toda essa toxicidade e preciso deste hino de libertação para representar esse momento”, iniciou ele, no comunicado.

Em seguida, o trabalhador apresentou pontos que o levaram a tomar a decisão de por um fim nos casos sofridos. "Eu dei um basta: – No medo de ter a minha reputação destruída, pois sei que essa empresa sabe muito bem como fazer isso. Inclusive têm artistas que são donos de uma delas e que tem as mãos sujas de sangue. – Na prestação de serviços sem registro de contrato. – No assédio moral de diretores, artistas e chefes", relatou nos primeiros pontos.

Leia mais:

Poliana Rocha quebra silêncio sobre suposta nova traição de Leonardo

Após curtir show com ex-BBB, Letícia Spiller posta reflexão nas redes

Mãe de Neymar é elogiada após postar look de festão da filha

"Chega. Cansei de fazer o teatrinho que nada disso não acontecia e que era tudo maravilhoso. Não, não era. Mas eu estava preso a contrato ou a doutrinação que me aprisionou. Eu não tinha forças pra me rebelar… E aos poucos eu fui adoecendo, perdendo o desejo de seguir em frente", expressou.

O maquiador revelou que era chamado de "maquiador de R$ 1,99" por um dos chefes e que já foi alvo de violência no ambiente de trabalho. Ele também mencionou que a empresa estava ciente desses problemas. Além disso, embora houvesse um canal de denúncias, eles eram desencorajados a usá-lo, pois os abusadores também eram responsáveis por avaliar seu desempenho.

"É disso tudo que estou me libertando e pedindo gentilmente que não me deixem sem exercer a minha profissão, pois é dela que eu tiro o meu sustento", finalizou Mayco.

exclamção leia também