32º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

Resolvidos! - 11/08/2023, 21:59 - Larissa Falcão

Após mais de 20 anos, Belo e Denilson selam a paz em acordo de dívida

O anúncio foi feito pelo ex-boleiro, onde revelou que ambos chegaram a um 'acordo amigável'

Belo e Denilson se afastaram após confusão
Belo e Denilson se afastaram após confusão |  Foto: Divulgação/Internet

Denilson e Belo chegaram a um acordo sobre a dívida do cantor de pagode. Nesta sexta-feira (11), através do Twitter, o ex-jogador de futebol, informou que os dois, que se tornaram amigos na década de 1990, tiveram uma conversa e fecharam um acordo de forma amigável.

“O cantor Belo e eu conversamos e, de forma amigável, chegamos a um acordo. É de suma importância ressaltar a todos que nossas divergências nunca foram pessoais, ao contrário, elas eram - e portanto não são mais - no campo jurídico. Como homens, adultos e profissionais que somos, era importante colocar fim a esse imbróglio que nos afastava há mais de 20 anos”, escreveu Denilson.

O ex-jogador ainda salientou que está tudo resolvido e é um momento de seguir em frente. “Hoje, com alegria, damos por encerrado esse assunto. Muito obrigado a todos os envolvidos. Agora é olhar pra frente. Acabou!”, finalizou.

Confira o vídeo gravado por Denilson sobre o assunto:

A dívida

No fim de 1990, quando Belo liderava a banda Soweto, os direitos do grupo foram comprados por Denilson pelo valor de R$ 1 milhão. Na época os dois tinham uma amizade de longos anos. Com a saída de Belo do Soweto, em 2000, Denilson acionou a Justiça alegando quebra de contrato por parte do cantor, além de danos morais e outros prejuízos.

Nos autos, a defesa de Belo informou que o cantor nunca reconheceu Denilson como detentor dos direitos da banda e que o cantor não recebeu aportes financeiros do ex-jogador na época.

Depois de quatro anos de tramitação do processo, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) deu ganho de causa a Denilson, condenando Belo a pagar R$ 388 mil na época. Como o valor não havia sido quitado, a quantia aumentou e chegou ao valor de R$ 7 milhões com as correções.

exclamção leia também