31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

Voto de confiança! - 27/12/2022, 13:43 - Vinicius Viana- Atualizado em 27/12/2022, 15:49

Adelmo Casé enaltece história de Margareth e espera revolução no MinC

Líder da Negra Cor afirmou que a cantora está preparada para fazer um bom trabalho em Brasília

A nomeação da cantora Margareth Menezes como Ministra da Cultura na gestão do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua sendo um dos assuntos mais comentados dentro e fora do cenário político brasileiro.

A cantora de 60 anos, que se tornou a primeira mulher negra a assumir a pasta na história do Brasil, anunciou que o MinC terá um "recurso orçamentário histórico" no governo Lula (PT), possibilitando a reconstrução do Ministério da Cultura e a execução das leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc.

Em entrevista exclusiva ao Portal Massa!, o cantor Adelmo Casé, líder da banda Negra Cor e um dos grandes nomes da música baiana, falou sobre Margareth Menezes ter aceitado o cargo de ministra da Cultura após a pasta ter sido extinta no governo Jair Bolsonaro (PL).

“Gosto tanto de Margareth, e acho a trajetória dela tão linda. O legado que ela já tem, todo o aprendizado que nos deixou em relação a tudo que você puder imaginar: de postura, de defender nas suas letras, no seu comportamento, uma representatividade e a luta contra as injustiças”, iniciou Casé, elogiando os 35 anos de carreira da cantora.

Imagem ilustrativa da imagem Adelmo Casé enaltece história de Margareth e espera revolução no MinC
Foto: Olga Leiria / Ag. A Tarde

Em seguida, o cantor revelou que tem receio dela não conseguir fazer tudo o que deseja para o Ministério da Cultura devido ao jogo e a disputa pelo poder que existe no cenário político. “Meu Deus, será que ela não está se envolvendo numa área em que ela não domina? Ela pode ser, não digo manipulada, [pois] ela é muito inteligente, mas será que ela vai ficar de mãos atadas com toda essa organicidade que a política tem para realizar o que ela quer?”, refletiu o artista.

Apesar do medo, Adelmo Casé demonstrou otimismo e diz que confia em Margareth por sua história de vida e, principalmente, pela bagagem cultural que ela carrega. “Então o medo veio, mas se tratando da pessoa que ela é, da maturidade que ela já acumulou durante esses anos sobre o que ela representa, eu acredito que ela vai interagir com as pessoas ao redor e se assessorar de uma forma legal para realizar coisas na cultura que vão fazer a diferença. Meu voto de confiança em Margareth”, declarou.

Por fim, o líder da Negra Cor ressaltou o seu apoio à nova Ministra da Cultura e se colocou à disposição para ajudá-la a conduzir a pasta para trazer impactos positivos para todas as esferas da cultura no Brasil.

“Veio o medo por um momento, mas ele some e dá lugar à esperança. O que eu puder contribuir, e acho que o que a classe artística puder contribuir, para ajudá-la no sentido de entender o que falta, né?", comentou.

Aspas

Ela já sabe muita coisa, evidentemente, mas como a arte é multifacetada, não é só música, ela vai dialogar com esse setor cultural muito facilmente.

Adelmo Casé, cantor

"Estamos lidando com uma artista que ultrapassou todas as barreiras possíveis do racismo estrutural, de ter vindo de uma origem humilde e de um estado nordestino para vencer na vida. Então ela tem muita ferramenta para usar, para fazer justiça e jus ao cargo que ela está ocupando”, completou.

exclamção leia também