31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Boca De Me Dê

Resenha quente! - 05/05/2023, 07:00 - Da Redação

A soberba tucana, a bola fora de uns e o inferno de Bolsonaro

Semana do ex-presidente foi marcada por visitinha da Polícia Federal

Brasília tava pegando fogo após batidinha na porta de Bolsonaro
Brasília tava pegando fogo após batidinha na porta de Bolsonaro |  Foto: Fernando Frazão/Ag. Brasil

Já dizia um camarada de responsa: "Deus é bom e o diabo não presta". Então, cole na Boca de Me Dê cheia parangolé quente!

Soberba tucana

Rapaz, o PSDB ‘tá que tá’ trabalhado na soberba nos últimos dias. Com a chegada de Carlos Muniz, algumas figuras da turma tucana estão arrotando alto. Tem que tomar cuidado pra não perder o rumo.

Bola fora

No festival de felicitações a Muniz pelo novo partido, teve um vereador próximo que afirmou que o PSDB agora ao protagonismo após virar um “nanico”. A bola fora vai entrar para os anais da Câmara.

O inferno de Bolsonaro

Não está fácil a vida de Bolsonaro. Logo após a PF bater na portinha do ex-presidente, um deputado federal baiano disse o seguinte para esta coluna: “Brasília está pegando fogo hoje”. A mesma pessoa ainda aposta que o ex-chefão do Planalto vai parar no xilindró.

Vai que cola

Minhas bençãos, tem um certo cidadão doidinho para ser candidato a prefeito de Salvador. O nome, cotado de vez em quando, tem feito uma campanha aberta nas redes sociais para mostrar que conhece a capital de ‘cabo a rabo’. Vai que cola, né?

Ciumeira na Câmara

Na Câmara de Salvador, os vereadores Átila do Congo (Patriotas) e Alexandre Aleluia (PL) volta e meia se estranham no Plenário Cosme de Farias da sede do Legislativo de Salvador. Isso porque os dois dividem, entre as suas bases de apoio, os votos da galera do transporte por aplicativo. Aleluia tem apresentado propostas para facilitar o corre da categoria, o que tem deixado Átila furioso. Na sessão da última semana, sobre o projeto do Executivo que previa o aumento da idade máxima de oito para dez anos dos veículos que circulam como táxis e aplicativos como Uber, Átila meteu logo uma emenda para que essa idade fosse passada para 12 anos. Aleluia, que era o relator do projeto na CCJ, barrou a emenda.

Essa coluna é feita com a ajuda de cada jornalista e cada 'fofoqueiro' que gosta da resenha no ar.

exclamção leia também