30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Exclusivo! - 26/01/2024, 12:41 - Dara Medeiros- Atualizado em 26/01/2024, 13:02

Vídeo: vereadora denuncia intolerância religiosa em praça da Suburbana

Laina Crisóstomo relatou a situação e afirmou ao Portal MASSA! que deseja criar lei que proíba manifestações religiosas em espaços públicos

Laina Cisóstomo é vereadora pelo PSOL
Laina Cisóstomo é vereadora pelo PSOL |  Foto: Reprodução/Redes Sociais

A vereadora Laina Crisóstomo (PSOL) publicou um vídeo nas redes sociais afirmando que sofreu intolerância religiosa enquanto estava em uma praça no bairro de Periperi, no Subúrbio Ferroviário. De acordo com a parlamentar, um homem teria se aproximado do local em que ela e seus familiares estavam enquanto ouvia um louvor após vê-la usando vestimentas e acessórios religiosos do Candomblé.

Veja o desabafo dela:

Em entrevista exclusiva ao Portal MASSA!, Laina Crisóstomo lamentou o ocorrido e afirmou que tem certeza de que o homem agiu com preconceito: “Quando ele viu a gente, ele foi na nossa direção, para do nosso lado no primeiro momento. Quando a gente questiona, ele vai para trás da gente e fica o tempo todo olhando para a gente. Isso foi tão assustador que minha filha, que tem 11 anos, que também é de Candomblé, iniciada no Candomblé, ela olhava e dizia ‘olha para ali. Toda vez que eu olho para ele, ele fica sem graça e disfarça o olhar’. Então isso foi notório para todas as pessoas”.

A parlamentar revelou que já foi membro de uma igreja Evangélica e identificou o uso de “corinhos de fogo”, cânticos conhecidos em cultos de expulsão de demônios e libertação dentro dessa religião. Chateada, ela declarou que ele teria consciência do que estava fazendo.

“Ele escolheu parar com a caixinha de som do nosso lado para nos afrontar e também nos desrespeitar e achar que estava fazendo um processo de conversão ou discussão do demônio”, contou ao Portal MASSA!.

Alguns moradores saem em defesa do acusado

Com a repercussão do relato da vereadora nas redes sociais, alguns moradores do bairro se pronunciaram sobre o assunto. Eles utilizaram a publicação de Laina para dizer que o homem que foi apontado como intolerante religioso tem o hábito de ficar parado no local do vídeo.

“Ele vende cafezinho e chocolate quente há mais de 20 anos pelas ruas de Periperi. Aí é um dos pontos que para pra vender o cafezinho dele todos os dias, e ele está sempre ouvindo o louvor dele. Não faça isso não. O rapaz só está trabalhando e ouvindo a música dele como ele faz todas as noites”, escreveu um homem.

Uma mulher, que preferiu não se identificar, relatou ao Portal MASSA! que costuma comprar os produtos do trabalhador e não acredita que ele tenha sido intolerante. “Ele trabalha com isso, o som dele é na bicicleta, eu sou cliente dele”, defendeu.

Saiba quais medidas serão tomadas pela vereadora

Intolerância religiosa é crime e a vereadora poderia prestar uma queixa contra o suspeito, caso desejasse. Porém, Laina Crisóstomo afirmou que não deu continuidade e buscou por uma medida judicial para o caso devido à dificuldade de identificá-lo. Sua reação foi gravar a cena quando o homem se afastou.

“Existe uma dificuldade, pela dificuldade mesmo do reconhecimento de quem é a pessoa”, explicou.

Citando também o caso de intolerância religiosa no metrô de Salvador, que aconteceu no dia 16 deste mês, a vereadora revelou ao Portal MASSA! que está organizando a criação de um Projeto de Lei que proíba pregações religiosas em espaços públicos.

“A gente está elaborando uma PL para que seja protocolada ainda essa semana, fazendo esse debate, porque, para nós, pensar num estado laico é algo fundamental. E eu não estou falando porque eu sou uma mulher de Axé”, finalizou.

Como o acusado não foi identificado até o momento, o Portal MASSA! ainda não conseguiu entrar em contato para ouvir o seu relato sobre o ocorrido, mas disponibiliza o espaço caso ele deseje se manifestar.

exclamção leia também