27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Caos! - 10/04/2024, 14:44 - Silvânia Nascimento e Dara Medeiros - Atualizado em 10/04/2024, 15:40

Sindmetro fala sobre a crise no transporte da RMS após fim de linhas

Além da Costa Azul e da Avanço Transportes, outra empresa deve fechar em breve

Empresas de transporte da RMS estão declarando falência
Empresas de transporte da RMS estão declarando falência |  Foto: Shirley Stolze / Ag A TARDE

O transporte da Região Metropolitana de Salvador (RMS) está vivendo uma das piores crises da história. Com o fim das operações da Costa Verde e a Avanço Transportes, duas empresas que atuam ligando cidades como Lauro de Freitas, Camaçari e Simões Filho à capital baiana, tanto os trabalhadores do ramo quanto a população que depende do transporte intermunicipal, estão apreensivos com o cenário que irão encontrar quando os ônibus pararem de circular.

Segundo as empresas, o encerramento das atividades foi motivado por dificuldades financeiras, causadas pelo custo da tarifa que não estaria cobrindo o valor do serviço, o crescimento de transporte clandestino e o desejo por novas licitações. Em entrevista ao Portal MASSA!, o Sindicato dos Rodoviários da Região Metropolitana de Salvador (Sindmetro) confirmou o fechamento da Costa Verde e da Avanço Transportes e alegou que a integração com o metrô também foi uma questão decisiva para que a crise chegasse a esse ponto.

"Em virtude da forma de integração que está sendo feita, as empresas alegam falta de condições de honrar seus compromissos. Já que 61% da tarifa vai diretamente para compensação de subsídio do metrô. Em detrimento disso, os trabalhadores estão sendo postos no aviso e as empresas encerrando suas atividades", explicou Catarino, integrante do Sindmetro.

Confira as reclamações das empresas de transporte da RMS

Ainda de acordo com o Sindicato dos Rodoviários da RMS, apesar das duas empresas estarem quebradas economicamente, cada uma tem suas próprias reclamações. Para a Costa Verde, que já colocou todos os funcionários em aviso, a principal questão são os "cortes das linhas para Salvador" por causa da integração com o metrô, pois não estariam dando "condição de ficar operando".

Imagem ilustrativa da imagem Sindmetro fala sobre a crise no transporte da RMS após fim de linhas
Foto: Raphael Muller / Ag A TARDE

Já para a Avanço Transportes, haveriam outros problemas além da questão do 'baixo' repasse da integração metroviária, como o pedágio no trecho de algumas linhas de ônibus e a mudança de linhas da Estação Retiro para a Estação Águas Claras.

Outra empresa deve fechar e mais de 2.500 trabalhadores podem ficar desempregados

A previsão é de que os ônibus da Avanço parem se circular na próxima segunda-feira, funcionando apenas até o dia 14 de abril (domingo). Sendo assim, roteiros como Camaçari x Águas Claras; Camaçari x Simões Filhos, Madre de Deus x Candeias não vão mais funcionar.

Com um pouco mais de tempo para deixar as ruas, a Costa Verde funcionará até o dia 2 de maio. Entre as linhas que irão parar de circular estão: Lauro de Freitas x Lapa; Portão x Terminal Pituaçu e Vilas do Atlântico x Campo Grande.

Leia também: Duas empresas que fazem transporte da RMS vão encerrar as atividades

Além delas, a Expresso Vitória também afirma que está prestes a fechar as portas. "Se em no máximo 60 a 70 dias não encontrar uma saída, já que a Expresso Vitória tem 85% da operacionalização da Estação Aeroporto, em 60 a 70 dias aí, não encontrar uma saída para a questão da tarifação, a integração do metrô, e ela também encerrará suas atividades", garantiu o representante do Sindmetro.

Com essa crise, o sindicato ainda afirmou que muitas pessoas serão desligadas das suas funções, aumentando bruscamente o desemprego na RMS: "1.520 trabalhadores são afetados diretamente agora, e se nada for feito, umas 2.500 pessoas serão também afetadas dentro em breve".

Agerba

Em nota enviada ao Portal Massa!, a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), informou que "em que pese ao encerramento das atividades da Costa Verde, bem como em relação à devolução das linhas pela AVANÇO, esta Agência está envidando esforços e adotando todas as medidas para que não haja prejuízo à população".

Ainda de acordo com o comunicado, ainda não foi definida a empresa que irá assumir as linhas, mas já está em processo de análise.

A Agerba também reforçou que "continuam as tratativas junto ao Ministério Público do Estado e SEINFRA para licitação das linhas".

exclamção leia também