29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Trabalhando - 30/11/2023, 08:30 - Da Redação

Preso, prefeito que metralhou porta de ex reduz carga de servidores

Alteração foi implementada durante o período que Naçoitan tratava um mal-estar após sua prisão

Naçoitan Leite disparou mais de 10 tiros na porta do quarto em que a mulher estava
Naçoitan Leite disparou mais de 10 tiros na porta do quarto em que a mulher estava |  Foto: Reprodução/Facebook

Apesar de estar detido, o prefeito de Iporá, Naçoitan Leite (sem partido), continua emitindo atos normativos do Poder Municipal. Nesta terça-feira (28), ele assinou um despacho que reduz a jornada de trabalho dos servidores municipais da cidade para meio período.

De acordo com o portal Metrópoles, essa alteração foi implementada durante o período em que Naçoitan esteve hospitalizado, tratando um mal-estar após sua prisão.

Ele está detido desde a última quinta-feira (23), quando se entregou à polícia por ter dado cerca de 15 tiros na porta do quarto de sua ex-companheira. Naçoitan foi internado no sábado (25) e retornou ao presídio na madrugada de terça (28).

No ato, a jornada de trabalho dos servidores da Prefeitura de Iporá e dos órgãos públicos do município foi reduzida para o período de 1º a 31 de dezembro. Durante esse tempo, os servidores da prefeitura e das repartições municipais trabalharão das 7h às 12h. Atualmente, além da jornada matinal, os funcionários também trabalham à tarde, das 13h às 17h.

Na segunda-feira (27), o Ministério Público de Goiás solicitou o afastamento de Naçoitan. O pedido foi encaminhado ao presidente da Câmara dos Vereadores de Iporá, Adriano Sena Silva (MDB).

Conforme a recomendação, Sena deveria imediatamente conduzir a vice-prefeita da cidade, Maysa Peres Cunha Peixoto (PP), ao cargo. Contudo, isso ainda não ocorreu.

Em resposta ao MPGO, Sena justificou que a Lei Orgânica Municipal não exige que o chefe do Executivo apresente justificativas para ausências que não ultrapassem 15 dias. Ele indicou que, ao completar esse prazo com a persistência da situação, e mediante a provocação legal e indicação regimental competente, seria convocada uma Sessão Extraordinária para avaliar o afastamento do prefeito. Se aprovado, a vice-prefeita seria empossada.

exclamção leia também