31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Bufunfa - 03/04/2024, 12:44 - Da Redação- Atualizado em 03/04/2024, 13:51

Peso no bolso: Cesta Básica de Salcity fecha março com alta de 1,72%

Aumento foi de R$ 9,93 em relação a fevereiro deste ano

Cesta Básica de Salvador fecha março com alta de 1,72%
Cesta Básica de Salvador fecha março com alta de 1,72% |  Foto: Divulgação/SEI

A Cesta Básica de Salvador, calculada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) com base em 2.996 cotações de preços realizadas em 96 estabelecimentos comerciais da cidade, passou a custar R$ 585,59 no último mês de março. Diante disso, quando comparado com o custo estimado no mês anterior, houve uma elevação de 1,72% – aumento de R$ 9,93 em relação a fevereiro.

Dos 25 produtos da Cesta Básica de Salvador, 13 registraram alta nos preços: tomate (16,88%), cebola (13,22%), banana-prata (12,09%), queijo prato (9,36%), ovos de galinha (7,90%), frango (4,54%), flocão de milho (3,57%), feijão (2,64%), café moído (2,15%), arroz (1,57%), queijo muçarela (1,55%), carne de segunda (1,26%) e leite (0,34%).

Outros 12 produtos apresentaram redução: batata inglesa (-17,70%), cenoura (-10,52%), linguiça calabresa (-6,02%), óleo de soja (-4,85%), carne de primeira (-3,50%), farinha de mandioca (-2,96%), manteiga (-2,27%), açúcar cristal (-1,15%), maçã (-0,97%), pão francês (-0,53%), carne de sertão (-0,37%) e macarrão (-0,22%).

Entre os 25 produtos que compõem a Cesta Básica de Salvador, o subconjunto dos ingredientes relativos ao almoço soteropolitano – composto por feijão, arroz, carnes, farinha de mandioca, tomate e cebola – apresentou alta de 3,57% e foi responsável por 36,82% do valor da cesta em março.

Por sua vez, o subgrupo de gêneros alimentícios próprios da refeição matinal – formado por café, leite, açúcar, pão, manteiga (e/ou queijos) – aumentou 0,53% e foi responsável por 32,22% do valor da cesta no mês de março de 2024.

O tempo de trabalho despendido por um trabalhador soteropolitano para obter uma cesta básica foi de 98 horas e 38 minutos, o que equivale ao comprometimento de 44,84% do valor líquido de um salário mínimo de R$ 1.306,10 – depois de descontado o valor de 7,50% da contribuição para a Previdenciária Social.

O boletim completo contendo informações adicionais pode ser acessado no site da SEI.

exclamção leia também