27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Importante - 12/03/2024, 06:20 - Amanda Souza

Instituto realiza roda de conversa sobre o papel da mulher

As pessoas interessadas puderam se inscrever para participar, como fez a guia de turismo Socorro Barreto

O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro
Histórico de Salvador.
O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro Histórico de Salvador. |  Foto: João Grassi

Das mulheres assassinadas por armas de fogo em 2022, em 43% dos casos o atirador era uma pessoa próxima, como parceiros, amigos e familiares. Esse é um dado da pesquisa “O Papel da Arma de Fogo na Violência Contra a Mulher”, do Instituto Sou da Paz, e evidência a urgência do debate.

Nessa segunda-feira (11), o Instituto A Mulherada promoveu uma roda de conversa com o tema “Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações”, conduzida pela tenente coronela Denice Santiago, fundadora da Ronda Maria da Penha da PMBA.

SALVADOR
Instituto A Mulherada convida
Denice Santiago para diálogo sobre
"Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações". O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro
Histórico de Salvador.
Na foto: tenente Denice Santiago. 
Foto: Raphael Muller / Ag. A TARDE
Data: 11/03/2024
SALVADOR Instituto A Mulherada convida Denice Santiago para diálogo sobre "Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações". O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro Histórico de Salvador. Na foto: tenente Denice Santiago. Foto: Raphael Muller / Ag. A TARDE Data: 11/03/2024 | Foto: João Grassi

O evento aconteceu no Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira (MUNCAB) e foi aberto e gratuito. As pessoas interessadas puderam se inscrever para participar, como fez a guia de turismo Socorro Barreto.

“Esse é um tema que me interessa. Uma colega compartilhou num grupo a informação e eu quis ouvir”, contou. “Eu me considero uma mulher independente, e gostaria que todas fossem da mesma maneira, para quebrar o ciclo da violência”, afirmou.

SALVADOR
Instituto A Mulherada convida
Denice Santiago para diálogo sobre
"Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações". O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro
Histórico de Salvador.
Na foto: tenente Denice Santiago. 
Foto: Raphael Muller / Ag. A TARDE
Data: 11/03/2024
SALVADOR Instituto A Mulherada convida Denice Santiago para diálogo sobre "Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações". O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro Histórico de Salvador. Na foto: tenente Denice Santiago. Foto: Raphael Muller / Ag. A TARDE Data: 11/03/2024 | Foto: João Grassi

Assim como ela, outras mulheres compareceram ao MUNCAB para ouvir o que Denice e compartilhar experiências. Para a tenente coronela, esse movimento é muito importante.

“A minha dor pode parecer diferente da sua, mas em algum momento eu vou entender que eu não passo por isso sozinha. Quando a gente pauta um diálogo entre mulheres para ouvir vivências, nós fortalecemos essas mulheres, que sairão mais consolidadas na perspectivas do que elas precisam para viver”, disse.

SALVADOR
Instituto A Mulherada convida
Denice Santiago para diálogo sobre
"Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações". O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro
Histórico de Salvador.
Na foto: tenente Denice Santiago. 
Foto: Raphael Muller / Ag. A TARDE
Data: 11/03/2024
SALVADOR Instituto A Mulherada convida Denice Santiago para diálogo sobre "Violência doméstica e familiar contra as mulheres: avanços e superações". O evento integra o projeto "Tambores pelo Fim da Violência - Tocar Pode Bater Não", nos Territórios Criativos do Centro Histórico de Salvador. Na foto: tenente Denice Santiago. Foto: Raphael Muller / Ag. A TARDE Data: 11/03/2024 | Foto: Raphael Muller

TRABALHO CONSTANTE

O evento integra a 5ª edição projeto “Tambores pelo Fim da Violência – Tocar Pode Bater Não”, contemplado pelo edital Territórios Criativos, com recursos financeiros da gestão pública na esfera municipal. Esse projeto, no entanto, não é um caso isolado dentro do Instituto A Mulherada, como explica Mônica Kalile, advogada da organização.

“Nós tocamos tambor e as mulheres chegam pela música até nós, mas não ficam apenas por isso. Aqui elas acabam contando situações de violência que vivem, e são acolhidas, são ouvidas e cuidadas. Há muitos anos lutamos contra esse mal que é a violência contra a mulher, a violência doméstica nas suas várias formas”, conta.

exclamção leia também