26º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Revoltante! - 02/05/2023, 09:48 - Vinicius Viana- Atualizado em 02/05/2023, 10:04

Família candomblecista acusa motorista de intolerância religiosa

Homem cancela corrida após ver passageiras com trajes do candomblé

Motorista cancela corrida de família candomblecista
Motorista cancela corrida de família candomblecista |  Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma família candomblecista acusa um motorista por aplicativo de intolerância religiosa no Rio de Janeiro. De acordo com as vítimas, o rapaz teria negado a corrida no último sábado (29), quando viu que as passageiras utilizando trajes do candomblé.

A empresária Tais da Silva Fraga, que é uma das vítimas, solicitou a viagem para o terreiro que frequenta acompanhada de suas duas filhas, uma de 8 e outra de 13 anos, e de sua sogra, mas quando o motorista chegou para buscá-las, ele teria sido grosso e desistido da viagem.

Em entrevista para o portal O Dia, ela revelou que uma das filhas já estava com um dos pés dentro do carro quando o homem impediu sua entrada. "Nós sofremos uma grande intolerância religiosa. Solicitamos um Uber para nos levar a um terreiro que fica a cinco minutos da minha residência. Nós estávamos indo para uma cerimônia vestidas com as roupas de santo. Eu, minhas filhas e a minha sogra. Quando o Uber chegou, ele viu a minha sogra, que não estava com a roupa de santo. A única que não estava. Ela já estava embarcando no carro. Quando ela olhou para o lado esquerdo, que era o lado em que nós estávamos, ele se recusou a levar a gente e se recusou a deixar a gente embarcar. ", iniciou.

"Minha filha menor já estava com o pé dentro para o embarque. Foi muito constrangedor. Nós tivemos que sair. Eu perguntei para ele o porque que ele não queria levar a gente e ele repetiu que não ia levar, que a gente não poderia embarcar no carro dele. Eu solicitei que ele fizesse o cancelamento porque a gente já tinha pago pelo aplicativo no cartão e ele foi extremamente grosseiro. Falou para eu me virar com a Uber, que eu fizesse o cancelamento e arrancou com o carro. Logo em seguida, ele mesmo fez o cancelamento da viagem", completou.

O caso foi registrado na 59ª DP (Duque de Caxias) e encaminhado à Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que investiga o crime de intolerância religiosa. A família será ouvida novamente na distrital e os agentes apuram a localização do motorista.]

Em nota, a Uber afirmou que não tolera qualquer forma de discriminação e que se coloca à disposição para colaborar com as investigações realizadas pela polícia. A empresa também informou que desativou temporariamente a conta do motorista até que o caso seja apurado.

Veja o vídeo

exclamção leia também