27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

TÁ BARRIL - 19/11/2022, 08:00 - Antonio Dilson Neto*

Covid pode 'pipocar' com aglomerações da Copa e festas de fim ano

Casos da doença voltam a subir, 1.756 estão contaminadas atualmente, deixando especialistas em estado de alerta

Salvador tem 977 casos ativos de Covid e um crescimento de 0,09% em apenas 24horas
Salvador tem 977 casos ativos de Covid e um crescimento de 0,09% em apenas 24horas |  Foto: Uendel Galter | Ag. A TARDE

O aumento do número de casos de Covid-19 no país tem preocupado os especialistas. Na capital baiana, o cenário também apresenta crescimento, embora ainda esteja sob controle. No estado, as UTIs Adulto estão com 58% de ocupação. São 1.756 casos ativos em toda a Bahia.

Na sexta-feira, 18, no Hospital Espanhol, referência estadual no tratamento, a taxa de ocupação geral estava em 85% e a de UTI em 90%, conforme informações da assessoria da unidade. Na rede municipal de saúde de Salvador, houve crescimento de 0,29% de casos ativos nos últimos cinco dias.

Com a proximidade da Copa do Mundo e das festas de fim de ano, onde as aglomerações já são previsíveis, a preocupação das autoridades de saúde é o aumento expressivo de casos. Salvador tem 977 casos ativos de Covid e um crescimento de 0,09% nas últimas 24horas, de acordo com dados da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Priscila Macedo, coordenadora do Comitê de Emergências em Saúde (Coes/Sesab) destaca que não existe uma curva exponencial de crescimento. “Temos percebido aumento na testagem positiva e crescimento na ocupação dos leitos de UTI, o que tem nos preocupado um pouco. Mas, por enquanto, o momento é de controle”, relatou.

Macedo explica que a testagem nesse momento é fundamental para que as autoridades sanitárias tenham uma visão correta do número de casos. “Estamos ampliando as testagens nos municípios para garantir os dados sempre atualizados e tomar as ações e medidas necessárias. E é crucial fazer a testagem para determinar, já que são sintomas bem parecidos com uma gripe”.

Problemão

Com a queda nos casos mais graves, Macedo analisa que as pessoas perderam um pouco do medo do vírus. “Todo mundo correu para tomar a 1ª e 2ª doses porque era um cenário bem complicado, muitas mortes e casos graves. Como isso melhorou, houve descuido e a gente percebe atrasos no esquema de muitos baianos”, alertou.

Segundo Claudiana Pereira, enfermeira e gerente operacional do Hospital Espanhol, 80% dos pacientes que estão no hospital têm o esquema vacinal incompleto.

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira

exclamção leia também