29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

EM BUSCA DO SONHO - 24/07/2023, 17:24 - Pedro Moraes - Atualizado em 24/07/2023, 18:12

'Aprovados' no concurso da Polícia Civil batalham por vagas

Cerca de 77 candidatos alegam a falta de convocação

Cerca de 77 candidatos aprovados no concurso recente da instituição alegam a falta de convocação
Cerca de 77 candidatos aprovados no concurso recente da instituição alegam a falta de convocação |  Foto: Reprodução/Redes Sociais

Não é novidade para ninguém que a batalha de estudar para conquistar uma vaga sonhada em um concurso público é árdua do início ao fim. Contudo, o que configurou-se uma novidade frustrante para um grupo de 77 pessoas foi a ausência de convocação na lista de aprovados do concurso da Polícia Civil da Bahia Edital Saeb n° 02/2022.

O coletivo de concurseiros habilitados alega, em entrevista à reportagem do Portal MASSA!, que não foi convocado pelo Governo da Bahia. Há pouco mais de um mês, cerca de 388 candidatos excedentes habilitados no exame para o provimento de cargos, como por exemplo, de delegado e investigador, da PC-BA, tiveram suas convocações aprovadas por Jerônimo Rodrigues (PT).

O engenheiro Gabriel Fernandes, de 29 anos de idade, é um dos 77 prejudicados até o momento. Após a prova realizada no dia 24 de julho de 2022, ele detalhou o que ocorreu. Segundo o concurseiro, o resultado da prova objetiva foi publicado no dia 27 de setembro do mesmo ano.

Cinco meses depois, a primeira turma foi convocada. Em seguida, um novo chamado, desta vez para os excedentes, englobou cerca de 260 investigadores e 128 delegados do cadastro reserva do atual concurso. O anúncio aconteceu no dia 19 de junho deste ano, pela gestão estadual, conforme publicado no Diário Oficial do Estado 11 dias depois.

Leia Mais

Governo amplia vagas de concurso para área de pesquisa científica

Mega-Sena acumula e prêmio chega a R$ 70 milhões

Embasa chama mais 161 aprovados em concurso público

Com a convocação oficializada, um equívoco tem tirado o sono do grupo. “O edital previa a correção de 1400 redações de candidatos que alcançassem mais de 70 pontos. Porém, somente 1037 candidatos atingiram a nota exigida. Mas, por erro da banca realizadora do concurso, eles apenas corrigiram 960 redações”, explica.

O sentimento de decepção também atingiu Priscilla Santos de Lima. Com 33 anos de idade, a nutricionista encarou uma rotina exaustiva, onde se dedicou, durante seis anos, aos estudos. Nesse período, em um ano, a dedicação foi exclusiva para concorrer a uma vaga na corporação.

Após alcançar 70,4 pontos, ou seja, superar a cláusula de barreira exigida no edital, ela não conseguiu adentrar na convocação. “Não avancei de fases nem fui convocada no último dia 19 [de junho]. Estamos há quase um ano nessa batalha para o governo sanar essa injustiça”, declara.

Estrada sem fim

Cerca de 400 km foram percorridos por Renier Junior Gonçalves da Silva Freitas. Residente na cidade de Uauá, no interior da Bahia, o farmacêutico, de 33 anos, também encarou obstáculos durante os estudos.

Em entrevista ao Portal MASSA!, o concurseiro, que alcançou 70,70 pontos na prova para o cargo de investigador, definiu como “injustiça” o atual cenário sofrido pelo grupo tem sofrido é uma injustiça.

Aspas

“Estudei por dois anos com dedicação exclusiva para essa prova, sacrificando o convívio com a minha família, sobrecarregando minha esposa, pois dedicava a maior parte do tempo para estudar. Infelizmente a banca IBFC cometeu esse erro na interpretação de suas próprias regras, não permitindo que eu seguisse para as outras etapas do certame”, inicia.

“Devido a injustiça ocorrida e a necessidade que o Estado da Bahia vem apresentando, espero que o governador interceda na nossa causa e faça justiça, não só para mim, mas para os 77 colegas habilitados que estão nessa mesma situação”, acrescenta.

Correria por solução

Entre as medidas adotadas pelo grupo, documentos foram oficiados na Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), além da realização de uma audiência pública na sede da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), no dia 27 de junho.

A reportagem do Portal MASSA! entrou em contato com a Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb) para saber esclarecimentos sobre este caso. Por meio de nota, a pasta mencionou que “a banca examinadora corrigiu a quantidade de provas rigorosamente de acordo com o limite estabelecido pelo Edital 02/2022 (duas vezes o número de vagas previstas)”.

“A Secretaria salienta que o número de provas corrigidas também usa como parâmetro o cargo e a lista de concorrência (ampla, cota de negros, pessoas com deficiência), quantitativos estes que são estabelecidos no Edital 02/2023. Desta forma, cada cargo e cada lista de concorrência têm um número limite de provas a ser corrigido. Não está correto usar o somatório de todas as listas de concorrência para estabelecer a quantidade de provas a ser corrida. Esta forma vai de encontro às regras do Edital 02/2023”, mencionou.

exclamção leia também