Nas Ruas

Qui, 09/01/2020 | Atualizado em: 09/01/2020 às 05h06


Nas Ruas

Barranco deixa moradores na maior tensão

Nicolas Melo
A+ A-

Abrigados na casa de vizinhos durante 43 dias, a professora Sandra Maria Matos da Cunha e os dois filhos vivem o drama de ver, a qualquer momento, a casa deles ser 'engolida' pelo barro. Isso porque o imóvel de número 37, localizado na rua São Miguel das Matas, em Fazenda Grande do Retiro, foi atingido por um muro de contenção que rompeu durante as chuvas que atingiram a capital no dia 26 de novembro do ano passado. Ontem, a família se mudou para um imóvel alugado. "Recebi o auxílio aluguel de R$ 300 e um auxílio para os móveis, no valor de um salário mínimo. Esse suporte só é válido por três meses. Agora pense: eu tinha a minha vida, minhas coisas e agora só tenho três meses para resolver tudo", lamentou.

A família cobra um posicionamento dos órgãos responsáveis. "A Codesal veio aqui duas vezes. Olharam, tiraram fotos e foram embora. Disseram que iriam mandar um técnico aqui e que entraram em contato com a Limpurb para remover o entulho, mas nada foi resolvido", relatou.

Outro morador, Márcio Leandro, também teme que o pior aconteça. "O barro levou um pilar da fundação da minha casa. Só não está pior porque tem uma corrente amarrada nos fundos", afirmou, revoltado.