Esporte

Seg, 02/12/2019 | Atualizado em: 02/12/2019 às 05h05


Esporte

PROJETO É A BOLA DA VEZ NA COMUNIDADE

PEDRO MORAES*
A+ A-

Disciplina e dedicação. Com essas ferramentas, Alessandra Marinho, popularmente conhecida como Sandra, comanda o Projeto PSV Salvador, que leva o mesmo nome da escolinha e do time de futebol idealizados e comandados pela técnica. Iniciado há nove anos, no bairro da Fazenda Grande do Retiro, o projeto visa, através do futebol, formar cidadãos de bem. "O projeto foi criado em 2010. Na época, meu filho pegava um baba com uns amigos dele e eu resolvi fazer um evento de futebol. Depois desse evento, os meninos me pediram para criar uma escolinha de futebol. Após quatro anos, dei uma interrompida no projeto por falta de tempo e recurso para colocá-lo para frente. Não tínhamos cones, bolas suficientes. Não encontrávamos ajuda de maneira alguma", contou. Há mais de um ano, a treinadora dos times Sub-13, Sub-15 e Sub-17 retomou as aulas, agora no Campo do Paraíso, localizado no fim de linha do bairro de São Caetano. O projeto segue vivo com o mesmo sonho: transformar para melhor as vidas das crianças e jovens da comunidade. "Em outubro do ano passado, com a ajuda de um amigo que me cedeu umas bolas e alguns materiais esportivos, retomei o projeto. A minha missão é tornar as crianças cidadãs sérias e íntegras, ajudá-las a realizar seus sonhos de jogarem futebol profissional. Sei que é difícil para muitos, mas, juntos, estamos lutando para conquistar essas vitórias", completou Sandra Marinho, que já atuou como atendente de telemarketing.O futebol, assim como qualquer outra modalidade esportiva, quando desenvolvida de forma responsável, favorece a ocupação mental dos praticantes. Partindo deste princípio, a fundadora e treinadora do PSV Salvador incentiva a assiduidade dos jovens nos treinos e competições como estratégia de combate ao envolvimento com a criminalidade. Para o jogador Guilherme Augusto, 16 anos, ter um local de treinamento e acompanhamento técnico é fundamental para seguir com o sonho de se tornar jogador profissional. "Eu jogava dentro de casa e, às vezes, eu não podia sair pra jogar na rua porque a rua é perigosa. Uma vez, quando eu estava jogando bola na rua, fui atropelado. Depois desse acidente minha mãe me proibiu de jogar bola na rua. Conheci o projeto e, agora, ele é a melhor coisa que eu encontrei. É um dos melhores projetos de Salvador, com uma ótima professora, que batalha junto com a gente, nos ajudando a aprender tudo sobre futebol", ressaltou Guilherme. Apesar do esforço e dedicação de Sandra, a manutenção do projeto ainda depende da ajuda de colaboradores. Quem quiser contribuir com o PSV Salvador, pode entrar em contato com Sandra Marinho através do telefone (71) 98802-2539 ou pelo Instagram @psv_ssa.

*Sob a supervisão doeditor Léo Santana