Viver Bem

Sex, 29/11/2019 | Atualizado em: 29/11/2019 às 05h05


Viver Bem

Doar sangue faz muito bem à saúde

gabriel conceição*
A+ A-
almassa.com.br

Inspirada pelo pai, a estudante de enfermagem Thaila Curvelo, de 22 anos, moradora do bairro de Castelo Branco, doa sangue desde os seus 16 - idade mínima permitida para doação, estando acompanhada do responsável.

Para ela, o sentimento de ajudar o próximo por meio da doação é algo que não tem preço.

"Desde criança, eu vi meu pai doando sangue. Por isso, sempre tive vontade de doar. Assim que completei 16 anos, ele me levou, e, desde lá, nunca deixei de doar. O que me motiva a ir é a chance de ajudar alguém. A sensação que sinto após a doação é de calma, felicidade, excitação, tranquilidade e de dever cumprido", contou a estudante.

No entanto, a prática de doar sangue de forma frequente pode trazer benefícios muito além dos emocionais. De acordo com a hematologista Brenda Ferraço, a doação promove uma série de benefícios à saúde de quem está doando. A pessoa pode ter chances reduzidas de ser acometida por doenças cardíacas, de desenvolver câncer, doenças no fígado e até queimar algumas calorias.

"Doadores regulares de sangue (1 vez por ano) são 88% menos propensos a terem ataques cardíacos e desenvolver câncer de fígado, pulmão, cólon e garganta, pois a doação de sangue previne o entupimento de artérias, reduz a viscosidade e a quantidade excessiva de ferro e reduz o nível de radicais livres no seu sangue", explicou a hematologista.

"Além disso, ao doar sangue, é feito uma série de exames de verificação, sem custo ao doador, algo que pode ajudar a detectar ou prevenir diversas doenças, sífilis, Aids, doença de Chagas, hepatite B e C e vírus HTLV", disse a médica.

* Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos