Plantão

Sex, 15/11/2019 | Atualizado em: 15/11/2019 às 04h05


Plantão

Bagaceira Polícia dá fim em assassino de motô

Nicolas Melo
A+ A-

Um motorista da plataforma Uber foi assassinado, com requintes de crueldade, na manhã de ontem, no bairro de Jardim Santo Inácio. Neidson Brandão da Silva, 41 anos, levou vários tiros à queima-roupa e morreu no local.

O suspeito, que não foi identificado, também foi ferido após um confronto a tiros com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e morreu no Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), no Cabula.

O crime foi cometido por volta das 7h10, perto do cruzamento entre a avenida Cardeal Avelar Brandão Vilela com a rua da Indonésia.

Segundo o delegado André Maurício, da 11ª Delegacia Territorial, onde o caso foi registrado inicialmente, a ação teve início quando uma mulher de 29 anos, que saía da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Cabula, pediu uma corrida pelo aplicativo, para casa, no bairro de Tancredo Neves.

De acordo com o delegado, o suspeito abordou o veículo, um Chevrolet Cobalt, placa PML-0668, no momento que ele reduziu a velocidade para entrar em uma rua.

A mulher relatou que o bandido sentou junto dela, no banco de trás, e começou a agredi-la com socos e puxões de cabelo. Ele também batia em Neidson.

"Foi um crime cruel. O desfecho dele é terrível. Ela contou que o homem escolheu o carro aleatoriamente e que estava muito agressivo", disse Maurício. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.