Plantão

Ter, 22/10/2019 | Atualizado em: 22/10/2019 às 08h26


Plantão

Portelinha Comemoração custou a vida

ANDREZZA MOURA
A+ A-

A morte do vendedor de água mineral Bruno Farias Duarte, 22 anos, na manhã do último domingo (20), em Pau da Lima, pode ter sido motivada pelo simples fato dele ter comemorado um gol, durante um torneio de futebol, fazendo o símbolo de uma facção criminosa com uma das mãos.

Esta informação foi compartilhada entre os moradores da Comunidade Vila Esperança, na localidade Portelinha, no entanto, não foi confirmada pela Polícia Civil.

De acordo com relatos de populares, Bruno participava da competição e, ao marcar um gol, levantou uma das mãos e mostrou três dedos, fazendo referência à facção Bonde do Maluco (BDM), que utiliza a expressão 'Tudo 3' como forma de identificar a qual organização criminosa pertence.

Ainda segundo informações, o rapaz foi retirado de dentro da quadra de futebol por integrantes de uma facção rival à BDM e executado a tiros, na Rua da Ascenção, a poucos metros do local onde jogava bola.

"Ouvi dizer que ele foi expulso [do jogo]. Aí desceu lá para baixo, onde foi morto. Acho que ele era conhecido aqui", informou um morador da região, sob anonimato, por temer represália.

A reportagem tentou conversar com outros moradores do bairro, contudo, foi evitada por alguns. "Não ouvi ninguém falar nada. Eu não moro aqui, só trabalho. Cheguei hoje de manhã bem cedo, mas não ouvi nenhum comentário, ninguém falou nada", disse um homem.