Esporte

Seg, 07/10/2019 | Atualizado em: 07/10/2019 às 09h21


Esporte

No quase Bolas na trave não alteram o placar e tiram o Baêa do G-6

PEDRO MORAES*
A+ A-

Como diz o verso da música "É Uma Partida de Futebol", da banda Skank, bola na trave não altera o placar. E essa foi a máxima do confronto do último sábado (5), entre Bahia e Athletico-PR, quando o Esquadrão foi derrotado por 2 a 1 para o Furacão e deixou o G-6 do Brasileirão.

Diante de 38 mil torcedores, na Fonte Nova, o Esquadrão pressionou, criou, mas parou no poste em três oportunidades, duas vezes com o atacante Gilberto e uma com o lateral Nino Paraíba.

No entanto, apesar de ter parado na falta de precisão e, consequentemente, ter saído da zona de classificação para a Libertadores, o comportamento do Tricolor durante os noventa minutos foi elogiado pelo técnico Roger Machado, em entrevista coletiva após a partida. "A derrota tira a gente do G-6,mas quarta-feira tem mais. Brasileiro é muito duro. Não posso reclamar do tipo de jogo, da qualidade de jogo que a gente apresentou. Nós fizemos um grande jogo, lamento as oportunidades que criamos, e ela não entrou. Fizemos um jogo extremamente competitivo. Números do jogo mostram que foi uma partida intensa dos dois lados", destacou.

Estacionado na sétima colocação do Brasileirão, o Bahia terá mais uma chance de entrar novamente no G-6. Na próxima quarta-feira (9), às 21h, o Tricolor recebe o São Paulo também na Fonte Nova.

*Sob a supervisão doeditor Léo Santana