Nas Ruas

Seg, 19/08/2019 | Atualizado em: 19/08/2019 às 04h03


Nas Ruas

Ocupação periférica no Pelourinho

Raul Aguilar
A+ A-

Angola, África do Sul e Costa do Marfim foram os países homenageados, ontem, no workshop criativo "Ocupação Periférica", do Instituto Jovens Periféricos (JP), no Largo Tereza Batista, no Pelourinho.

A homenagem aos países africanos faz parte de um contexto de empoderamento e valorização das raízes, proposta pelo coletivo para os mais de 50 jovens que fazem parte do JP, como explica o produtor cultural Jadison Palma, 25 anos, criador do instituto e um dos organizadores do evento. "Essas apresentações fazem parte de uma gincana elaborada entre os membros do coletivo, que teve como tema o processo de valorização das nossas raízes", explicou Jadison.

Para homenagear a Costa do Marfim, foram apresentadas danças e músicas da terra dos elefantes. Um dos jovens se vestiu como o animal para lembrar a importância da preservação da fauna e celebrar a vida dessa espécie ameaçada de extinção.

Os jovens que homenagearam Angola optaram pelo samba de roda e o kuduro em sua apresentação. Os que escolheram prestar tributos à África do Sul falaram sobre o período do Aparthaid e cantaram músicas no dialeto crioulo, antes de darem início às coreografias.

Depois das apresentações, foi realizado uma palestra sobre Moda Plus Size com a ativista e modelo Cynthia Paixão.

"O nosso objetivo é resgatar a saúde mental das mulheres, através da valorização do seus corpos. A mulher gorda precisa entender que sua felicidade não depende de um padrão de beleza imposto pela sociedade. Muito pelo contrário, a sociedade é que precisa aceitar essa mulher como ela é", afirmou Cynthia Paixão.