Plantão

Sáb, 20/07/2019 | Atualizado em: 20/07/2019 às 13h49


Plantão

Sentença Assassino pega 16 anos de 'cana'

Leo Moreira
A+ A-

Adriel Montenegro dos Santos, 23 anos, acusado de ter matado a ex-namorada, Andreza Victória Santana da Paixão, 15, em abril de 2017, foi condenado a 16 anos, 7 meses e 15 dias de prisão em júri popular, na noite de ontem, no Forum Ruy Barbosa.

O júri decidiu por maioria pela condenação do réu pelos crimes de homicídio qualificado – por motivo torpe, feminicídio e posse irregular de arma de fogo. A pena será cumprida em regime fechado, na Penitenciária Lemos de Brito, em Mata Escura, onde ele já estava detido.

Adriel foi preso em setembro de 2017. Enquanto os jurados se reuniam na sala secreta, o pai de Adriel chorava muito. O argumento da defesa era de que Adriel teria tentando retirar a arma das mãos de Andreza, quando, por acidente, ela acabou puxando o gatilho e atirando contra a própria nuca.

Já a mãe da vítima, Lívia Tito, não conseguia segurar a emoção e derramava lágrimas a todo momento, chegando a deixar o auditório diversas vezes.

A defesa de Adriel revelou que já entrou com recurso contra a decisão. O promotor Luciano Assis comemorou o resultado. "Tudo que foi pedido pelo Ministério Público foi acolhido. Acho o tempo de prisão justo. Até porque ele é réu primário", disse.

Além disso, Ancy Lavínia Pereira dos Santos, prima de Adriel, terá processo aberto por falso testemunho. De acordo com o MP, a jovem teria mudado a versão do depoimento dado na fase de investigação.