Tá Quente!

Qui, 18/07/2019 | Atualizado em: 18/07/2019 às 08h00


Tá Quente!

Críticas PT e Reforma no alvo de Ciro

Raul Aguilar
A+ A-

O ex-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) esteve na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) ontem para fazer um balanço dos seis meses do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e falar sobre o Observatório Trabalhista - Brasil Presente, ferramenta colaborativa criada pelo PDT para monitorar dados e indicadores governamentais.

Na apresentação, Ciro mostrou dados do governo Bolsonaro, incluindo a redução nos investimentos nas áreas da educação, saúde e segurança pública. Durante o evento, ele criticou o modelo proposto de reforma na Previdência. "Com essa reforma, o general no Brasil irá se aposentar aos 55 anos, com integralidade no salário de R$ 30 mil. Se morrer, a viúva recebe 100% de pensão. O servente de pedreiro, a partir dessa reforma, tem que trabalhar até os 65 anos. Para ter o direito à aposentadoria integral, de um salário mínimo, terá que trabalhar 40 anos com carteira assinada. E se ele cair de um andaime e morrer, sua viúva poderá receber até 60% do salário mínimo, isso é um insulto, não é razoável", criticou.

Para o político, a reforma é tecnicamente um desastre e não terá o efeito fiscal esperado pela nação.