Viver Bem

Ter, 16/07/2019 | Atualizado em: 16/07/2019 às 07h47


Viver Bem

É preciso pegar leve no trampo

gabriel conceição*
A+ A-
almassa.com.br

A síndrome de burnout, conhecida também como síndrome de esgotamento profissional, é um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de alta tensão emocional e estresse no trabalho. Geralmente, este quadro ocorre quando há um resultado do acúmulo excessivo em situações de trabalho que são emocionalmente exigentes ou estressantes, que demandam muita competitividade ou responsabilidade. Profissionais da área de saúde, professores e policiais estão entre as classes mais atingidas.

Segundo o psicólogo Bruno Oliveira, a síndrome de burnout, quando não tratada, pode levar o profissional a um estado de depressão. "A síndrome de burnout pode ser definida como um estado físico, emocional e mental de exaustão extrema, apatia e indiferença com relação ao trabalho e pessoas", disse o médico.

"Como resultado, o profissional pode se tornar apático, apresentando um distanciamento em relação às pessoas e à sua própria atividade, contribuindo para o agravamento do quadro e podendo levar a um quadro de depressão", alertou.

Para prevenir a síndrome de burnout, é interessante elaborar estratégias para diminuir o estresse e a pressão no trabalho. Condutas saudáveis evitam o desenvolvimento da doença, assim como ajudam a tratar sinais e sintomas no início.

No âmbito do trabalho, dá para citar algumas atitudes, como identificar e corrigir possíveis excessos ou desvios de funções, além de evitar levar trabalho para casa, identificar possíveis abusos dos colegas e da chefia e desenvolver estratégias para lidar com essas questões. Detalhe: aprenda a dizer não a demandas excessivas que podem surgir.

Ainda de acordo com o psicólogo, fazer atividades físicas e se divertir com amigos e familiares são ótimos remédio para tratar a síndrome. No entanto, ele alerta que, ao menor sinal da doença, a pessoa deve procurar ajuda médica.

*Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos