Nas Ruas

Qua, 03/07/2019 | Atualizado em: 03/07/2019 às 04h02


Nas Ruas

Caruru celebra força e luta do povo negro

Pedro Moraes
A+ A-

A comemoração do 2 de julho foi recheada de um bom som, uma intensa energia e um saboroso caruru na sede da União de Negras e Negros pela Igualdade (Unegro), ontem (2), no Pelourinho. Com a temática das mulheres como vozes resistentes nas lutas pela Independência da Bahia, a 18ª edição do caruru realizado pela entidade destacou a população negra como instrumento da bravura do povo baiano.

Embalada pela banda Tambores de Búzios, a celebração enalteceu a necessidade de um processo contínuo de luta por valorização. A presidente da Unegro, Ângela Guimarães, comentou a importância do evento. "O 2 de julho simboliza a capacidade de luta e resistência do nosso povo em prol de grandes ideais (...) Mulheres como Maria Quitéria, que se travestiu do soldado Medeiros para tomar parte no Exército brasileiro e expulsar as tropas portuguesas, representam a identidade do nosso povo negro", declarou.