Tá Quente!

Ter, 02/07/2019 | Atualizado em: 02/07/2019 às 04h02


Tá Quente!

Libertação Protestos no dia da Independência

Raul Aguilar
A+ A-

Na onda dos recentes diálogos publicados pelo The Intercept Brasil e da votação do Projeto de Emenda à Constituição (PEC) que promove uma reforma na Previdência Social, na Câmara dos Deputados, os sindicatos e partidos de esquerda prometem usar o dia simbólico da conquista da independência para protestar.

O presidente da Central Única de Trabalhadores da Bahia (CUT), Cedro Silva, afirmou que será um dia de mobilização. "No Dois de Julho, data máxima da Independência do Brasil na Bahia, a classe trabalhadora vai para a rua pedir mais emprego e um projeto de crescimento e desenvolvimento para o Brasil. Vamos nos posicionar contra a reforma da previdência e a privatização das empresas estatais, que são patrimônios do país", ressaltou Cedro.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia (SBBA), Augusto Vasconcelos, disse que a data é simbólica. "Em um momento de grave crise econômica que o Brasil atravessa, os trabalhadores vão às ruas novamente reivindicar direitos e empregos, inspirados nos heróis de nossa independência", disse Augusto.