Viver Bem

Ter, 11/06/2019 | Atualizado em: 11/06/2019 às 08h47


Viver Bem

Bolhas, manchas e fragilidade na pele

gabriel conceição*
A+ A-
almassa.com.br

A Epidermólise bolhosa (EB) é uma doença que se caracteriza por um conjunto de enfermidades hereditárias, ou seja, não transmissíveis, que causam bolhas na pele, aparecendo, na maioria das vezes, em áreas de maior atrito e também nas mucosas, como boca e reto.

A principal característica desta doença é a fragilidade cutânea, com isso, qualquer toque ou trauma, mesmo que de leve, pode provocar bolhas na pele. A causa da epidermólise bolhosa é a mutação e alteração dos genes. Nos portadores da doença, as bolhas podem estar presentes em certas áreas do corpo desde o nascimento, ou podem aparecer logo depois em regiões que sofreram pressão ou trauma, Há casos registrados de crianças que nascem sem pele em algumas partes do corpo, o que favorece o risco de infecções e sepse (complicação potencialmente fatal de uma infecção).

Para a dermatologista Patricia Gutierrez, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o principal cuidado que a pessoa deve ter é evitar possíveis traumas na pele e alerta para os cuidados dermatológicos. "Os principais cuidados são a prevenção dos traumas e lesões (cuidado com o ambiente ao redor, ao manipular as crianças), uso de fraldas com cobertura antiaderente e com óxido de zinco, controle da dor com analgésico e do exsudato da ferida com cremes com ação anti-inflamatória, hidratação da pele, fazer uso de antibióticos orais ou tópicos por curto período de infecção bacteriana associada", apontou a especialista.

Ainda sem cura, a doença envolve um tratamento multidisciplinar voltado para o alívio da dor e cuidado com as lesões. Ainda de acordo com Patrícia, em alguns casos, o paciente poderá precisar de apoio psicológico por conta das feridas e manchas no corpo, podendo afetar sua autoestima.

* Sob a supervisão da editora Kenna Martins