Viver Bem

Qua, 15/05/2019 | Atualizado em: 15/05/2019 às 05h01


Viver Bem

Doença arterial periférica pode ser barril

gabriel conceição*
A+ A-

A doença arterial periférica dos membros inferiores ocorre quando as artérias que levam oxigênio e nutrientes do coração para as pernas tornam-se estreitas e duras, o que dificulta a passagem do sangue e traz várias complicações. A causa é a arteriosclerose, acúmulo de gordura nas paredes das artérias.

Normalmente, a doença arterial periférica atinge entre 10 e 25% da população, maioria homens. Estão mais propensos fumantes, quem possui distúrbio do colesterol e vida sedentária, hipertensos e diabéticos, especialmente a partir dos 55 anos.

O paciente deve se atentar logo aos primeiros sintomas, que são dificuldade para caminhar, dores musculares e câimbra na perna, coxa e quadril, que são aliviadas com repouso.

Em casos graves, se doença não for tratada, a circulação no local piora, surgindo feridas, que podem levar à amputação do membro.

No entanto, para a angiologista Suzanna Shances, o problema pode ser evitada com um simples modo saudável de vida.

"A primeira medida é se manter ativo e praticando regularmente atividades físicas e procurar um especialista antes de cirurgias ou viagens prolongadas", alertou Suzanna.

O tratamento para a doença arterial periférica dos membros inferiores será instituído conforme o grau de gravidade, por meio do uso de medicamentos e exercícios, para casos leves.

Em outros, haverá necessidade de angioplastia percutânea ou cirurgia para reconstituir a chegada de sangue. Se sentir dores ou alterações nas artérias, procure um médico o quanto antes!

* Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos