Esporte

Seg, 13/05/2019 | Atualizado em: 13/05/2019 às 05h02


Esporte

Barril é ela! Bate-Estaca dá 3º título do UFC ao Brasil

Felipe Paranhos
A+ A-

Jéssica Andrade fez história. Com o golpe que lhe dá apelido – 'Bate-Estaca' – ela nocauteou a americana Rose Namajunas no UFC 237, realizado no Rio de Janeiro (RJ), e se tornou campeã dos pesos-palhas (52 kg) da maior organização de MMA do mundo.

De quebra, realizou um feito inédito: nunca um lutador brasileiro havia conquistado um cinturão em território nacional. Com o título da paranaense, agora o país detém três dos quatro títulos femininos do Ultimate. Os outros dois cinturões femininos – dos pesos-galos (61 kg) e penas (66 kg) – são da baiana Amanda Nunes. Apenas nos moscas (57 kg), não há brasileira com o cinturão: a dona é a quirguistanesa Valentina Shevchenko.

O 'bate-estaca', golpe aplicado por Jéssica, consiste em atirar o adversário de cabeça no chão. Namajunas, que havia vencido o primeiro round com relativa facilidade, acabou apagando imediatamente ao chegar no solo.

A imagem, replicada nos telões da Jeunesse Arena e nas TVs pelo mundo, causou muita tensão até mesmo na brasileira, que após a luta revelou que sentiu medo de ter matado a adversária. Mas o evento esteve longe de ser só alegrias para as 15 mil pessoas que lotaram a Jeunesse Arena: as outras duas estrelas do card, Anderson Silva e José Aldo, perderam seus duelos: o Aranha sucumbiu a uma lesão no joelho contra Jared Cannonier e o ex-campeão dos penas foi superado na decisão dos juízes por Alexander Volkanovski. O UFC deve voltar ao Brasil outra vez em 2019, em 16 de novembro, em São Paulo.