Viver Bem

Sáb, 11/05/2019 | Atualizado em: 11/05/2019 às 05h01


Viver Bem

Azulzinho pode ser um perigo

gabriel conceição*
A+ A-

gabriel.santos@grupoatarde.com

A disfunção erétil (DE), conhecida como impotência sexual, é a dificuldade do homem de obter ou manter uma ereção do pênis de forma que seja suficiente para se ter uma atividade sexual satisfatória.

Estima-se que cerca de 100 milhões de homens do mundo apresentem esse problema. No Brasil, 50% dos homens após os 40 anos apresentam os sintomas. No entanto, a disfunção também pode ocorrer em jovens com menos de 30 anos. Além disso, até mesmo sem a disfunção erétil, muitos usam as pílulas, por diversão ou por curiosidade, e podem colocar a vida em risco.

Segundo o urologista Marcio Josbete, a automedicação é altamente perigosa. Ele alerta para os riscos consequentes dela. "O uso sem prescrição médica pode ser muito problemático, porque tem algumas medicações que podem ter efeitos colaterais, podendo ser fatais para quem tem problemas cardíacos. Para o uso de remédio, o paciente deverá ser avaliado para ver se não é outra doença que está causando a disfunção, como no caso dos diabéticos. Um dos primeiros sintomas da diabetes pode ser a disfunção em homens", explicou o urologista.

A disfunção erétil pode ser manifestada de várias maneiras. Não somente pelo fato de não manter a ereção, mas por problemas na ejaculação ou orgasmo. Em alguns casos, ocorre uma demora para manter uma ereção. Em outros, mesmo com a excitação, o pênis não apresenta rigidez suficiente. Outras vezes, mesmo com o tesão adequado, ocorre ejaculação precoce.

Então, fique atento aos sintomas e cuide da vida sexual com a ajuda médica. Procure um especialista!

* Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos