Nas Ruas

Sex, 03/05/2019 às 12h27


Nas Ruas

Categoria pode deflagrar greve

Jefferson Domingos
A+ A-

 

A reunião realizada ontem entre rodoviários de Salvador e patrões, mediada pela Superintendência Regional do Trabalho, terminou sem acordo. A categoria reivindica reajuste salarial de 8%, valorização no tíquete-alimentação e outras pautas sociais.

No primeiro encontro formal dessa campanha salarial, os empresários mantiveram a proposta de 2,7% de reajuste. Os trabalhadores rejeitaram. Um novo encontro acontecerá no dia 10, às 10h30, quando os empresários deverão apresentar nova proposta.

Os rodoviários ameaçam entrar em greve por tempo indeterminado, caso não haja acordo. “Estamos preparando a categoria para, se possível, realizar uma greve geral”, declarou Hélio Ferreira, presidente do Sindicato dos Rodoviários.

A superintendente do Trabalho na Bahia, Gerta Schultz, mediou o debate e avaliou a reunião como positiva. Ela informou que está aguardando a definição sobre o índice inflacionário, que virá no próximo encontro, para discussão das causas econômicas. “Avançamos nas causas sociais. É importante que a gente possa evoluir, não apenas na recomposição salarial, mas também para que se tenha uma melhoria na qualidade do trabalho”, avaliou.

Jorge Castro, diretor de relações institucionais da Integra, empresa responsável pelos ônibus, representando os patrões, adotou um perfil observador e prometeu uma resposta no próximo encontro. “Vamos estudar a proposta que foi apresentada e trazer uma proposta no próximo dia 10”, afirmou.